Jogos e Brincadeiras

CONCURSO DE POSESCADS Helen Keller - Intérprete de Libras Juliana

A ideia aqui é imitar poses de um desenho. Você pode criar os seus próprios ou trabalhar em cima de alguns que já existem.

Você pode desenhar as poses conforme o modelo ou baixar e imprimir. Depois, é só convidar as crianças para copiar o que estão vendo. Um jeito super divertido de brincar com o corpo e dar boas risadas.

EM Maria Cappellari - Prof. Alyne

Carousel imageCarousel imageCarousel image

Parece fácil imitar as poses da figura, mas a graça aqui está justamente em errar e dar risada disso!

O GATO E O RATO

Duas crianças batem a corda e uma terceira, o rato, pula. Do lado de fora da corda está o gato, uma quarta criança.

Ela deve ficar perto da corda e, quando o rato sai para dar um volta , começa a perseguição.

A dupla que bate corda não pode parar pois, o rato está a salvo quando está pulando corda.

EM.31 de Março - Prof. Solange Machioski

TORRE DE COPOS

Aproveitando que você providenciou copos descartáveis, pegue 36 copos e veja quem consegue fazer a maior torre e depois colocar de volta em uma única pilha em menos e 1 minuto!

EM.31 de Março - Prof. Solange Machioski

LAVAR AS MÃOS

Preparamos algumas atividades para vocês fazerem juntinho com a sua família.

Estabeleça um horário bem gostoso e um local agradável para realizar estas atividades. Vai ser uma experiência nova e gostosa para vocês. Mais vamos juntos vencer esse bichinho malvado.

Comece assistindo o vídeo!

EM Frei Egídio Carlotto - Prof. Lucimar Vaz

O ESPIRRO

Assista ao filme: o espirro para entender melhor como é importante os cuidados com a higiene das mãos e assim não espalhar germes e bactérias.

Conversa em família sobre o filme:

  • O que aconteceu após o espirro?

  • Como que os germes e as bactérias foram passando de uma pessoas/objeto para outra?

  • E quando a moça lavou as mãos o que aconteceu com os germes?

EM Frei Egídio Carlotto - Prof. Lucimar Vaz

Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image

VAMOS FAZER UM MONSTRINHO VÍRUS SIMÉTRICO?

Materiais necessários: Tinta guache, ou qualquer tinta que você tenha em casa, follha sulfite A4, ou até mesmo folha de caderno de arte e canetinhas esferográficas.

VAMOS FAZER UM MONSTRINHO VÍRUS SIMÉTRICO?


Siga as digas:

  • Dobre a folha A4 (sulfite) ao meio, coloque as gotas de tinta da sua l.preferência no centro do papel que acabou de dobrar.

  • Espalhe bem, passe o dedo, até que esteja bem espalhada dentro do papel, mas atenção, não demore muito com a folha fechada senão a cola seca e quando você for abrir ela rasga

  • Assim que tiver terminado abra o papel e deixe-o secar em um lugar da sua casa para que ele não suje, ou vá embora com o vento.

  • Depois de bem sequinho pegue a caneta esferográfica e desenhe sobre, criando o Monstrinho Vírus.

  • Que rostinho você acha que tem esse Corona Vírus? SEJA CRIATIVO.

EM Frei Egídio Carlotto - Prof. Lucimar Vaz

JOGO DA VELHA COM GARRAFA

O que acha de chamar a sua família para juntos construir um jogo da velha muito divertido, usando pedaços de retalhos de tecidos e depois jogar uma divertida partida?

Para começar, assistam juntos esse vídeo onde explica tudo direitinho!

EM Antonio Alceu Zielonka - Prof. Eliana Barbosa

AMARRANDO OS SAPATOS

Que tal tentar amarrar os sapatos?

Peça para um adulto te ajudar a reproduzir em papelão um tênis gigante como o do modelo acima, pintem, recortem, furem e coloquem cadarço/barbante e mãos à obra.

Vamos tentar?

EM 31 de Março - Prof. Solange Machioski

HISTÓRIA MALUCA

Uma brincadeira super divertida para fazer com as crianças a partir dos 7 anos e que pode envolver um monte de gente. Nada mais é do que um jogo de perguntas e respostas para soltar a criatividade e a imaginação. Olha só como é fácil e divertido.

EM Maria Cappellari - Prof Alyne

COMPLETE O DESENHO

Você já se viu na situação de ter que entreter duas crianças de idades completamente diferentes? Essa sugestão é ótima para situações assim. Funciona assim: você recorta figuras de revistas e cola em um papel. Depois convida as crianças a completar os desenhos usando a imaginação. O resultado é muito legal.Você vai precisar de papel, cola, tesoura, material de colorir (lápis de cor ou canetinhas) e revistas.

EM Maria Cappellari - Prof. Alyne

POR DENTRO DE UMA HISTÓRIA CONHECIDA

Material: livro ou vídeo da história dos Três Porquinhos, uma caixa ou um cesto com os materiais disponíveis: máscaras, óculos, chapéus, capas, tapetes, almofadas, lençóis, caixas, embalagens, canetinhas ou lápis de cor e fita adesiva.

Passo a passo

1. Convide as crianças a lerem uma história. Dê pistas para elas descobrirem qual é a história. As crianças podem escolher imitar os personagens, fazer gestos e expressões, ou narrarem um trecho da história.

2. Disponibilize materiais que incentivem o faz de conta. Deixe que que explorem livremente e escolham a utilidade de cada objeto, o que representam e qual o papel na história.

3. Faça a leitura da história. Depois de explorarem os materiais, explique que chegou a hora de ler o livro. permita que elas sejam protagonistas.

4. Proponha que construam a casa dos Três Porquinhos. 5. Deixe a brincadeira livre. Com a casinha pronta, termine a narrativa e deixe que as crianças continuem brincando com os acessórios e com o cenário.

EM Maria Cappellari - Prof. Alyne

CAI E NÃO CAI

Trabalha a concentração e coordenação viso-motora.

Materiais necessários:

1 garrafa pet, palitos de churrasco

bolinha de gude

fita adesiva colorida.

Perfure diversas vezes a garrafa de um lado a outro com ferro de solda ou (use um arame grosso aquecido). Proteja as pontas com fita adesiva colorida ou corte-as para ninguém se machucar. Coloque os palitos atravessando a garrafa. introduza a bolinha e feche a garrafa. O jogo consiste em retirar as varetas sem deixar cair a bolinha.

Ganha quem tirar mais palitos e derrubar o menor número possível de bolinhas.

E.M. 31 de Março - Prof. Solange Machioski

ATRAVESSANDO O CAMINHO

Essa variação pode ser trabalhada de duas formas diferentes – alargando ou estreitando o caminho.

Você vai precisar de duas cordas diferentes colocadas em paralelo. A ideia é pedir que as crianças atravessem o caminho, propondo que entre as cordas exista um rio, por exemplo.

Caso opte por ir estreitando o caminho, o faça até que as crianças não consigam mais espaço para colocar os pés entre as cordas. Do contrário, as cordas devem tomar um espaço de forma que os pequenos não consigam mais atravessar.

EM 31 de Março - Prof. Solange Machioski

LAGO DAS BOLINHAS

Uma variação da brincadeira acima é colocar três copos descartáveis cheios de água enfileirados em uma mesa. No primeiro você coloca uma bola de ping- pong. Depois, soprando, você precisa transferir as bolas de um copo para o outro.

E.M. 31 de Março - Prof. Solange Machioski

MÁSCARA DIVERTIDA

Material necessário: papelão, tesoura, estilete, elástico, perfurador de papel alicate, lápis, borracha, pincel e tinta guache.

Modo de fazer:

Com pedaços de caixas de papelão é possível confeccionar diversos tipos de máscaras, com formatos para os olhos em círculos, quadrados, triângulos, entre outros. Dá para cortar, pintar e fazer o formato da máscara como quiser. Depois de pronta, é só fazer um furinho de cada lado e amarrar um elástico. Quando cada um estiver com sua máscara, tudo pode acontecer: um teatro, uma apresentação de dança, brincar em frente ao espelho, e muito mais.

EM Maria Capellari - Prof. Alyne

FIO ELÉTRICO

Bem clássica, essa brincadeira consiste em pedir que duas crianças segurem uma corda esticada à altura do pescoço ou amarrá-las em algum suporte.

As demais devem passar por baixo dela, sem encostar. Na segunda rodada, quem segura deve abaixar a corda um pouco mais, e assim por diante.

E.M. 31 de Março - Prof. Solange Machioski

JOGO DO FORMIGÃO

BALÃO NO CALCANHAR

Cada participante deve amarrar com barbante um balão cheio no calcanhar. Dê a largada para que cada pessoa possa estourar o balão do outra. O vencedor da competição é que conseguir permanecer com a bexiga cheia amarrada ao calcanhar.

EM 31 de Março - Prof. Solange Machioski

LINHA DO TEMPO

A professora Charlene da EM Guilherme Ceolin propõe a atividade linha do tempo.

Vamos aprender e nos divertir!

Carousel imageCarousel imageCarousel image

HISTÓRIA COM CENÁRIO

Sugestão montar um cenário simples com uma caixa de papelão para ser manipulado com desenhos realizados pelas próprias crianças ou desenhos de revistas de colorir, para assim, as crianças utilizarem e manusearem.

O adulto pode iniciar a história com qualquer personagem e deixar que as crianças continuem...

Materiais: caixa de papelão simples ( pode ser de sapato, alimentos, enfim); Palitos de sorvete se tiver, ou gravetos do quintal; Tnt ou retalhos de tecidos para utilizar como cortina.

EM José Brunetti Gugelmin - Prof. Alessandra

JOGO DE TABULEIRO

Material: folha de papel sulfite, canetinha hidrográfica, tampa de garrafa pet, botões, moedas ou qualquer outro material que possa ser a sua pecinha.

Como fazer:Desenhe na folha de papel sulfite um círculo central e oito raias com um círculo em cada uma.


Como jogar:

O objetivo do jogo é colocar as suas três pecinhas em linha reta, utilizando a casinha central.

Cada jogador mexe uma das suas peças por vez até a casinha vazia mais próxima, não podendo saltar nenhuma peça ou casinha.

Se a mesma sequência de movimentos se repetir por três vezes consecutivas, o jogo acaba empatado e deverá ser recomeçado.

Ganha o jogo aquele que primeiro colocar as três peças em linha reta.

Bom jogo!!!!

https://www.facebook.com/ludens.assessoria/videos/224916885290370/

E.M. Frei Egidio Carlotto - Prof. Lucimar Taborda

JOGO DA VELHA

Carousel imageCarousel image

Tabelas e números

CENTOPEIA QUE ANDA

Materiais:

  • Canudinho de refrigerante

  • Retalhos de papel colorido (pode usar sulfite e colorir)

  • Caneta hidrocor ou canetinhas.

Vídeo disponível no link a seguir:

https://www.facebook.com/marcoseclaudio/videos/2511824332415553/

E.M Cândido Portinari - Prof. Alessandra Taborda Gomes de Lima

BRINQUEDOS E BRINCADEIRAS PARA SEREM FEITOS COM AS CRIANÇAS UTILIZANDO POUCOS MATERIAIS.

Os brinquedos podem ser confeccionados com as crianças, utilizando poucos materiais que normalmente já se tem em casa e ainda alguns recicláveis, explorando a coordenação motora, os sentidos, além de muita diversão nas brincadeiras.

PEZINHOS QUE ANDAM SOZINHOS

Materiais:

  • 1 rolo de durex largo

  • Canudinhos de refrigerante

  • Papel colorido ou sulfite (colorir)

E.M Cândido Portinari - Prof. Alessandra Taborda Gomes de Lima

AQUECIMENTO DO LÉO MEGA

Escolher um lugar preferido e com espaço para dançar com a família e se divertir realizando os comandos da música.

EM Guilherme Ceolin - Prof. Eliza

HISTÓRIA MALUCA

Uma brincadeira super divertida para fazer com as crianças a partir dos 7 anos e que pode envolver um monte de gente. Nada mais é do que um jogo de perguntas e respostas para soltar a criatividade e a imaginação.

EM Maria Cappellari - Prof. Alyne

Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image

BRINCANDO COM SOMBRAS

Uma brincadeira que pode ser realizada dentro ou fora de casa

Dentro de casa

  1. Crie seus próprios personagens desenhando-os, ou recorte de revistas/jornais

  2. Cole em um suporte (palito de sorvete, de churrasco…)

  3. Utilize o sol que entra por sua janela ou uma lanterna para criar sua brincadeira.

  4. Crie ambientes/estruturas

  5. Outra sugestão é a brincadeira de sombras com as mãos.

Fora de casa

  1. Selecionar e colocar objetos contra o sol e utilizar a sombra para reproduzir o formato destes objetos no papel.

CAMA DE GATO

O jogo da Cama de Gato é popular entre várias tribos indígenas, não apenas no Brasil, mas nos Estados Unidos, África e até entre esquimós. O único material necessário é um longo barbante.

Em sua pesquisa de campo junto a diversas aldeias do Brasil, Lima & Barreto (2005) constataram que em todas elas a brincadeira cama de gato estava presente, além de outras brincadeiras com barbantes. Os membros dessas tribos construíam figuras como vassoura, estrela, rede, casa, pé de galinha, entre outras.

Como jogar Cama de Gato - passo a passo

  1. Feche as duas pontas do barbante com um nó e enganche-o nos polegares e dedos mínimos, de forma que se tenha um pedaço de fio encostando na palma de sua mão.

  2. Passe o dedo indicador da mão direita sob o fio da palma esquerda.

  3. Agora passe o dedo indicador da mão esquerda sob o fio da palma direita, mas certifique-se de passar o dedo por dentro da laçada que você fez antes.

  4. Está pronto o “berço”, ou cama de gato básica. A partir daí os jogadores se revezam na tentativa de retirar o barbante da mão do outro sem desmontar o retângulo principal.

  5. No segundo movimento, o jogador deve pegar o barbante nos pontos onde eles se cruzam e puxá-los para os lados.

  6. Sem largar o barbante, ele deve enfiar os polegares e indicadores por baixo da cama de gato e tirá-la das mãos do colega sem desmanchar os laços. O resultado será igual ao da imagem abaixo:

  7. A brincadeira se repete mudando de forma cada vez que um jogador tira o barbante da mão do outro sem desmanchar a forma. Novamente, o jogador segura nos pontos onde há o cruzamento dos barbantes e puxa para o lado de fora. .

  8. Novamente segure nos cruzamentos centrais e passe os dedos que estão segurando os esses cruzamentos por baixo do retângulo principal para tirar o barbante das mãos do seu colega.

  9. Nesse passo, a cama assumirá um formato diferente. Use os dedos mínimos para puxar os fios internos para fora e de forma inversa para que a brincadeira tenha continuidade. Veja as próximas ilustrações:

  10. Sem soltar os fios puxados pelo dedo mínimo, use o polegar e o indicador para puxar os fios superiores para fora.

  11. A brincadeira só acaba quando um dos jogadores não conseguir tirar o barbante das mãos do seu adversário sem desmanchar o formato da cama de gato.

Apesar de ser uma brincadeira simples, a Cama de Gato trabalha diversas habilidades motoras e cognitivas.


Imagens: https://www.wikiwand.com/pt/Cama_de_gato#/A_Brincadeira_Passo_a_Passo
Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image

PLANADOR ÁGUIA

BRINCADEIRAS QUE ESTIMULAM O RACIOCÍNIO LÓGICO

FAZER PERSONAGENS

Decore os rolos de papel higiênico para se parecerem com seus personagens preferidos!

Polvo: faça recortes na parte de baixo do rolo de papel higiênico e crie os tentáculos. Seu polvo está pronto! Agora use sua imaginação para criar histórias!

Cobra: inicie cortando o rolo e vá girando em espiral. Assim terá uma cobra. Decore desenhando olhinhos, pintando com tinta guache ou cobrindo sua superfície com tecido ou papéis.

Binóculos: junte dois rolos de papel, cole-os e decore. Ficará parecendo um binóculo de verdade.

BOLICHE

Junte várias garrafas pet e se possível decore-as utilizando sua criatividade.

Você pode pintá-las e enchê-las com pedras, areia ou água.

Organize-as umas próximas às outras, mantenha uma certa distância e arremesse a bola pertinho ao chão, buscando derrubar todas as garrafas.

Você pode ir se distanciando cada vez mais para que o desafio aumente.

JOGO DAS PEDRINHAS

  1. - Jogar as cinco pedrinhas no chão;

  2. - Escolher uma delas, e jogar para o alto, enquanto se pega uma das quatro, sem encostarnas outras. Esperar a que você jogou cair também na mesma mão. Repetir com todas que estão no chão.

  3. - Jogar as cinco pedrinhas e pegar de novo uma delas

  4. - Jogar as pedrinhas para o alto e pegar de duas em duas as outras.

  5. - Jogar as cinco pedrinhas no chão e pegar uma delas;

  6. - Jogar as pedrinhas para o alto e pegar primeiro uma e depois três, de uma só vez.

  7. - Jogar as cinco pedrinhas e pegar uma delas;

  8. - Jogá-la para o alto e, enquanto ela cai, pegar as quatro de uma só vez, aparando rapidamente também a primeira.

BRINCADEIRAS COM AS MÃOS!

BINÓCULO

Materiais necessários:

2 rolos de papel higiênico, cola quente, perfurador de papel alicate, 80 cm fio de malha, caneta hidrocor.

Modo de fazer:

A ideia é transformar o rolinho de papel higiênico em um binóculo, colorindo e desenhando. Após a customização, basta amarrar o fio de malha nas pontas e o binóculo estará pronto.

EM Maria Cappellari - Prof Alyne

Carousel imageCarousel image

BONECO DE FARINHA

Materiais necessários: farinha de trigo,colher, bexiga/balão, funil ou garrafa pet cortada, lã, caneta hidrocor.

Como fazer:

  • Coloque o bico do balão encaixado no funil (ou garrafa pet) e com uma colher, vá adicionando farinha de trigo dentro do balão

  • Quando já tiver um formato de bola, dê um nó bem apertado sem deixar ar

  • Enfeite seu boneco como quiser

BILBOQUÊ (GARRAFA PET)

Material necessário

Garrafa pet, 2 tampas de garrafa pet perfurada, 60cm de barbante, papel contact colorido e tesoura.

Modo de fazer

Primeiro passe o barbante em uma das tampinhas de garrafa pet perfurado e dê dois nós bem firmes. Depois passe o barbante por dentro do gargalo da garrafa pet, rosqueie a tampinha na garrafa e amarre a segunda tampinha na outra ponta do barbante. Com essa primeira parte concluída, é hora de enfeitar com o papel contact colorido. Pronto, brinquedo montado! Agora é só partir para brincadeira.

EM Maria Cappellari - Prof Alyne

A BOMBA

Material necessário: 1 balão e água.

Passo a passo da brincadeira divertida com balão: A bomba

Peça às crianças para fazerem um círculo. Peguem um balão novo. Basta enchê-lo com água e estará pronta a bomba.

Peça a uma das crianças para entrar no meio do círculo, pois ela será a primeira que deverá jogar a bomba. A criança dirá o nome de um dos colegas que estiver no círculo e lançará a bomba.

A criança chamada deverá imediatamente agarrar a bomba e vir para o meio, trocando de lugar com o colega. Ele repetirá a brincadeira, dizendo o nome de outro colega e atirando a bomba.

Se deixar a bola cair estoura a bomba. A criança que deixar a bola cair, terá que sair da brincadeira e aguardar para entrar novamente.

E.M. 31 de Março - Prof Solange Machioski

BARANGANDÃO/FOGUETINHO

O que é?

O barangandão é um brinquedo de origem mineira, que além de estimular a criatividade e a coordenação motora, trabalha a percepção visual, o movimento e a dança. Ao ser girado ele se transforma em um arco-íris.

Material necessário

Folhas de revista/jornal, papel crepom de várias cores, barbante, tesoura e fita adesiva.

Modo de fazer

Corte um pedaço de barbante do tamanho do braço de quem for brincar. Pegue a folha de revista e dobre ao meio, depois mais uma vez e outra até que ela fique bem firme. Com o papel crepom enrolado, corte tiras medindo três dedos cada. Desenrole cada um dos rolinhos formados. Depois estique bem até ficarem iguais, para não se enrolarem na hora da brincadeira. Com eles esticados, meça ao meio e segure todas de uma vez.

Pegue o jornal dobrado, abra ao meio e una todas as tiras dentro. Com as fitas adesivas, varie as cores e prenda as tiras dentro do jornal. Para terminar, amarre o barbante dando um nó e deixando as tiras saindo pelos dois lados. Puxe o barbante e agora é só brincar!

EM Maria Cappellari - Prof Alyne

JOGO BOLICHE (FEITO COM GARRAFAS PET)

Material: 10 garrafas PET (de refrigerante), jornal, fita crepe, folhas de papel usado de um lado só, canetas, canetinhas e todo material útil para fazer um belo desenho.

Como fazer: pegue as 10 folhas de papel e faça um círculo bem no meio da folha, o círculo deve ter mais ou menos o tamanho da sua mão fechada. Dentro da cada círculo escreva um número de 1 a 10. Pinte as folhas como quiser, se fizer todas parecidas, o boliche fica mais legal!

Enrole as folhas de papel no sentido do comprimento formando um canudo que deverá caber na boca da garrafa. Coloque cada canudo dentro de uma garrafa. Enrole as folhas de papel dentro dos tubos de plástico com os números virados para fora. Sacuda as garrafas e as folhas deverão abrir. Caso não abram, ajeite os números com dois palitos de churrasco.

Dobre a folhas de jornal 4 vezes e corte nas dobras, cada folha renderá 16 pedaços de jornal. Com cada pedaço do jornal faça bolas do tamanho de uma tampa da garrafa, e encha as garrafas posicionando a folha desenhada nas paredes de dentro da garrafa. Pegue folhas de jornal inteiras, amasse até formar uma bola e passe bastante fita crepe envolvendo a bola, para deixá-la firme e pesada.

Desenvolvimento: coloque as garrafas como se fossem os pinos do boliche (uma fileira com quatro garrafas, uma com três garrafas, uma com duas garrafas e a última com apenas uma garrafa, bem na frente).

A uma distância de pelo menos cinco metros, role a bola no chão, em direção às garrafas, para tentar derrubá-las. A pontuação do jogo é calculada de acordo com os números correspondentes às garrafas que forem derrubadas.

Quem somar mais pontos em cinco rodadas, vence.

A cada rodada, as garrafas devem ser recolocadas no lugar, mas em posições diferentes, de forma que o jogador não enxergue o número do verso da garrafa.

EM 31 de Março - Prof Solange Machioski

BRINQUEDOS E BRINCADEIRAS PARA SEREM FEITOS COM AS CRIANÇAS UTILIZANDO POUCOS MATERIAIS.

Seguem algumas ideias de brinquedos para serem confeccionados com as crianças, utilizando poucos materiais que normalmente já se tem em casa e ainda alguns recicláveis, explorando a coordenação motora, os sentidos, além de muita diversão nas brincadeiras.

LANTERNA

Materiais:

  • Folha branca (Pode ser sulfite)

  • Canetinhas coloridas

  • Pasta ou plástico transparente

  • 1 chapa de radiografia

EM Cândido Portinari - Prof Alessandra Taborda Gomes de Lima

SAPINHOS QUE SOBEM

Materiais:

  • Folha sulfite (colorir) ou retalhos de papel de presente.

  • 1 pedaço de barbante ou linha de crochê.

  • Cola

  • Canetinhas.

EM Cândido Portinari - Prof Alessandra Taborda Gomes de Lima

CENTOPEIA QUE SE MEXE

Materiais:

  • Canetinha preta

  • Canudinho de refrigerante sanfonado

EM Cândido Portinari - Prof Alessandra Taborda Gomes de Lima

FAZEDOR DE MÚLTIPLAS BOLHAS DE SABÃO

Materiais:

  • Canudinhos de refrigerante

  • Pistola de cola quente (manipulada por adultos)

EM Cândido Portinari - Prof Alessandra Taborda Gomes de Lima

QUEBRA-CABEÇA DIVERTIDO

Materiais:

  • Pedaços de papelão

  • Canetinhas coloridas

  • Folha sulfite

EM Cândido Portinari - Prof Alessandra Taborda Gomes de Lima

BICHINHOS QUE SE MOVEM

Materiais:

  • Canetinhas

  • Tesoura sem ponta

  • Papéis coloridos

  • Cola

EM Cândido Portinari - Prof Alessandra Taborda Gomes de Lima

MONSTRINHO CATA-VENTO

Materiais:

  • 1 garrafa pet

  • Papéis coloridos

  • 1 palito de churrasco

  • Palitos de sorvete

  • Cola

  • 1 pedaço de barbante

EM Cândido Portinari - Prof Alessandra Taborda Gomes de Lima

JOGO PASSA A BOLINHA

Materiais: 4 prendedores de roupa, 3 palitos de sorvete, 1 bolinha e 2 fundos de garra ou potinhos pequenos.

Modo de fazer:

- Cole dois prendedores de roupa sobre um palito, em seguida cole o segundo prendedor sobre estes.

- Cole os palitos de sorvete nas pontas dos prendedores e amarre um fio na bolinha e ela ao meio dos prendedores.

- Em seguida é só colocar a bolinha e iniciar a brincadeira.

https://www.instagram.com/p/B99q-5FlO2Y/?igshid=iyqxsymmp585

EM Frei Egidio Carlotto - Prof. Lucimar Taborda

MONOTIPIA COM FOLHAS

O que é?

Uma técnica de fazer gravuras com uma única impressão.

Material necessário

Folha de árvores, flores, galhos, sementes, tinta preta, pincel de rolo pequeno, prato para servir de base para tinta, folha sulfite, placa de raio x ou placa acrílica.

Modo de fazer

A brincadeira já começa com a coleta de folhas, sementes, galhos e flores pelo quintal. Com a coleta feita, o processo é simples. Você vai precisar de uma base lisa (placa de raio x, base de acrílico ou diretamente na mesa) para aplicar a tinta com o pincel de rolo. Com a base pronta é hora de usar a imaginação e explorar sua criatividade.

Componha seu desenho com os elementos de forma ágil para que a tinta não seque (se secar a monotipia não será transferida por completo). Posicione a folha sulfite sobre a composição e pressione para fazer a impressão. Você pode usar as mãos para pressionar a folha sulfite para que toda a superfície tenha contato com a tinta. Retire a folha sulfite com calma e a impressão estará pronta.

EM Maria Cappellari - Prof Alyne

Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image

ATIVIDADES COM BOLA

Lançar a bola: para cima e pegá-la;

  • para cima, girar o corpo e pegá-la;

  • para cima, bater palmas e pegá-la;

  • para cima e para frente, buscando-a e segurando-a antes de tocar o solo;

  • para cima, saltar e pegá-la;

  • para frente com força, buscando-a depois que tocar o solo;

  • ora com a mão direita, ora com a mão esquerda, pegando-a com a mesma mão, depois com a mão oposta.

Tocar a bola:

  • como se fosse uma peteca, ora com a mão direita, ora com a mão esquerda;

  • Com o joelho, segurando-a antes de tocar o solo.

Chutar a bola:

  • para cima, pegando-a antes de tocar o solo;

  • para frente, buscando-a depois que parar.

Rolar a bola buscando-a depois que parar.

  • Deslocar-se com a bola presa entre os joelhos.

EM 31 de Março - Prof. Solange Machioski

BOLHA DE SABÃO (GARRAFA PET)

Material necessário

Garrafa pet, um pedaço de tule, fita adesiva, tinta, papel branco, bacia/potes, detergente e água.

Modo de fazer

O primeiro passo é montar o brinquedo da bolha de sabão, cortando uma garrafa pet na altura do gargalo. Pegue o pedaço de tule e estique no recorte da garrafa, depois cole as pontas do tule com a fita adesiva. Com a máquina de bolhas de sabão pronta, misture água, tinta e detergente na bacia. Estique o papel kraft no chão do quintal e comece a diversão!

EM Maria Capellari - Prof Alyne

JOGO DA VELHA COM GARRAFA

Para todas as faixas etárias.

Olá criança!

O que acha de chamar a sua família para juntos construir um jogo da velha muito divertido, usando pedaços de retalhos de tecidos e depois jogar uma divertida partida?

Para começar, assistam juntos esse vídeo onde explica tudo direitinho!

EM Antonio Alceu Zielonka - Eliana Maria Barbosa

Carousel imageCarousel imageCarousel image

CORRIDA DO AVIÃO

O primeiro passo é fazer os aviões de papel.

Depois disso, basta acrescentar a fita crepe à lista de materiais necessários.

Você vai usar a fita crepe para montar no chão uma linha que vai definir a pista e colocar os números da pontuação.

Depois é só brincar!

Carousel imageCarousel imageCarousel image

COMPLETE O DESENHO

Para esta brincadeira você vai precisar de um preparo que é recortar imagens de uma revista e colar num papel em branco. O trabalho da criança vai ser completar o desenho que você preparou para ela.

ATIVIDADE DE MOVIMENTO COM FITA CREPE

Montar em um lugar de sua preferência um retângulo com uma fita crepe, fazer 10 linhas dentro e numerar do 1 ao 10. Nesse espaço, poderão ser realizadas com as crianças atividades para o desenvolvimento da coordenação motora global. Além das atividades propostas, poderão ser realizadas outras atividades construídas junto com a criança.

Equilíbrio – andar em volta do retângulo sem pisar fora da linha com o pé inteiro, com a ponta do pé e com o calcanhar. Andar entre as linhas sem tocá-las.

Pular – Pular contando até o número 10 de frente e de costas.

Pular a distância contando quantas linhas conseguiu pular, de frente e de costas...

Lateralidade – Pular dentro e fora do retângulo. / Pular para trás, frente, direita e esquerda…

E.M. Guilherme Ceolin - Prof Eliza

AVENTURAS POR CENÁRIOS IMAGINÁRIOS

O faz de conta pode se dar em um universo em que a criança cria cada detalhe e constrói seu próprio enredo - Por PAULA SALAS

Material: Pode variar conforme o que estiver disponível e da cena a ser criada pelas crianças

Espaço: A brincadeira se adapta ao espaço disponível


AVENTURAS POR CENÁRIOS IMAGINÁRIOS

PASSO A PASSO

1. Convide-as a fazerem um passeio diferente. Aqui é possível variar o destino da viagem e inclusive permitir que as crianças decidam onde querem ir.

2. Estimule-as a pensar nos detalhes do espaço. Para explicar como funciona a brincadeira, pense em perguntas que as incentivem a criar o cenário. No caso da floresta, por exemplo, questione como são as árvores; se há um lago e como farão para atravessar, se há uma ponte; quais são os animais que encontram pelo caminho; se está chovendo ou faz calor.

Ponto de atenção: Os questionamentos não devem conduzir a brincadeira. O passeio imaginário é das crianças, por isso elas são responsáveis por dar os comandos.

3. Comecem a aventura. Convide-as a imaginar os perigos e desafios do passeio pela floresta. Durante esse processo, é possível colocar questionamentos sobre o que encontram pelo caminho. Enquanto fazem de conta, construa, junto a elas, o espaço. Então, se elas disserem que encontraram um jacaré, procure um elemento que possa representar o animal. Se vão atravessar um rio, uma caixa, um lençol ou um travesseiro podem servir de barco.

Ponto de atenção: A escolha desses materiais pode ser das crianças. Assim, permita a elas darem o significado para os objetos que serão utilizados.

4. Envolva-se na brincadeira. Acolha as situações, personagens e elementos que imaginaram - mesmo quando eles não fazem parte do contexto da floresta.

TELEFONE COM FIO

O telefone com fio tradicional é feito com duas latinhas vazias e limpas, com um furo no fundo sem a tampa. Ambas conectadas por um barbante passado pelo furo. Mas você pode tentar com outros materiais também, como por exemplo, copos descartáveis.

Os materiais necessários:

  • Duas latas limpas e sem rótulo (pode ser de leite condensado, milho, ervilha, molho de tomate, Nescau, leite ninho, etc).

  • Dois metros de barbante (quanto mais liso o fio, melhor).

  • Tintas coloridas e pincéis (caso queira decorar).

  • Tesoura sem ponta.

  • Material para perfurar a lata (se for copo descartável pode utilizar a tesoura sem ponta).

EM Maria Cappellari – Profª. Camila Landin

Carousel imageCarousel image

HISTÓRIA INVENTADA/IMPROVISADA

Utilizar uma caixa de papelão, decorar utilizando materiais acessíveis, mas, principalmente, sua criatividade.

Procurar objetos que as crianças manipulem: ursinhos de pelúcia, brinquedos variados, colher, tampas, enfim, vários objetos que caibam na caixa.

Em família, passar a caixa para cada participante (a caixa deverá estar sempre fechada ao passar) quem estiver na vez (organizar uma ordem de participação), pega um objeto da caixa e cria a história (utilizem a criatividade, o conhecimento de outras histórias…); o próximo vai continuar a história retirando utilizando como personagem (elemento) o objeto retirado, assim acontece sucessivamente até que todos tenham participando e os objetos utilizados.

Lembrem-se que toda história tem um começo, um meio e um fim e também um título.

EM José Brunetti - Prof. Alessandra Silva

DANÇA DO JORNAL

OBJETIVO: interação, toque corporal e trabalho em equipe.

DESCRIÇÃO: nos mesmos moldes da conhecida dança da cadeira.

RECURSOS: folhas de jornal (ou tapetes), aparelho de som e músicas animadas.

DESENVOLVIMENTO: cada participante ganha uma folha de jornal. Eles são orientados a colocá-las no chão e subir em cima com cuidado para não rasgá-las. No início da música, devem sair de cima da folha e dançar livremente, se deslocando pelo espaço. Quando a música parar, devem subir na folha mais próxima. Quando reinicia a música, o animador deve retirar algumas folhas. Os participantes devem ser estimulados a compartilhar a mesma folha de jornal em grupos, para que ninguém fique sem. Retirar as folhas aos poucos, até sobrar uma só, e todos têm de caber dentro dela.

Adaptações e variações:

  • realize a atividade em forma tradicional, igual à dança das cadeiras, retirando as folhas de jornal e participantes que não conseguirem subir no jornal;

  • solicite um participante fazer o papel de mestre, comandando o movimento ritmado que todos têm de imitar.

EM Maria Cappellari - Prof. Alyne

BRINCANDO DE ATELIÊ COM A FAMÍLIA

Atividades que envolvem colagem, desenho, pintura e até mesmo modelagem são essenciais para promover a criatividade, a autonomia, a expressão e socialização das crianças, contribuindo para a construção e ampliação de habilidades artísticas durante seu processo de alfabetização. Este tipo de atividade auxilia também no desenvolvimento da coordenação motora fina, percepção visual e imaginação e, ainda, promove o conhecimento e valorização da própria cultura e de outras.

Para as atividades de colagem você pode trabalhar com diversos tipos de materiais como: algodão, cascas de ovos, palitos de fósforo, serragem, folhas secas, papéis de diferentes texturas (papel crepom, celofane, camurça, papel de seda), sementes e grãos, areia, botões (de diferentes tamanhos), macarrão, lantejoulas e glitter, barbante e lã.

Por meio da exploração desses diferentes materiais, as crianças podem experimentar diferentes texturas e sensações, ampliando assim seu conhecimento de mundo e sua capacidade de expressão. Além de colagens com os materiais citados, atividades diferenciadas como rasgar e picotar papel, fazer bolinhas, separar botões ajudam no desenvolvimento da preensão e coordenação de dedos e mãos, pode-se também utilizar a tesoura para atividades de recorte e colagem.

BRINCANDO DE ATELIÊ COM A FAMÍLIA

Este tipo de atividade pode ser orientada ou uma arte livre e abstrata, em que os alunos criam seus próprios desenhos utilizando giz de cera, lápis de cor, canetinhas, tintas (para pintura a dedo), cola colorida ou até mesmo massinha de modelar e argila. O importante é que as crianças interajam com os materiais utilizados e, na arte livre, possam decidir o que vão utilizar para realizar suas produções.


TIRO PELA CULATRA

Objetivo: interação

Recursos: papel e caneta

Desenvolvimento: em círculo, sentados ou em pé, os participantes escrevem no papel o seu nome e o que gostaria que a pessoa do seu lado direito fizesse frente a todos. Após todos escreverem e entregarem para o animador, ele avisa que o comando que foi dado para o amigo ao lado deverá ser feito pela própria pessoa. O animador pega aleatoriamente um papel, lê a ordem e chama o participante para executar a tarefa.

Comentário: é muito importante que as pessoas não conheçam a atividade. Se algum participante conhecer. Solicite que não conte aos outros.

EM Maria Cappellari - Prof Alyne

QUEM É

Objetivo: improvisação e entender os movimentos de outras pessoas.

Descrição: criar cenas enfatizando as personagens.

Desenvolvimento: organize grupos. Proponha, em segredo, para cada componente do grupo que represente um personagem diferente. Os participantes combinam os detalhes da improvisação: onde se passa a cena, quem são os personagens, o que cada um faz, como termina a cena. É feita a apresentação para os outros grupos e os outros grupos tentam adivinhar quem é.

ADAPTAÇÕES E VARIAÇÕES:

  • Realize a atividade com personagens imaginadas e propostas pelo grupo.

  • O grupo todo trabalha o mesmo personagem, enfatizando diferentes aspectos do seu perfil.

EM Maria Cappellari - Prof Alyne

PERCUSSÃO CORPORAL

Lembre-se de sempre higienizar bem suas mãos antes e após as brincadeiras…

Através das cantigas de roda, parlendas… realizar percussão corporal, ou seja, sons com o próprio corpo.

A seguir estão sugestões de vídeos e brincadeiras que exploram seu corpo e os sons produzidos por ele.

EM José Brunetti - Prof Alessandra

TEATRO DE SOMBRAS

O teatro de sombras é uma arte muito antiga, originária da China, de onde se espalhou para o mundo. Consiste na manipulação de um boneco de varas, entre uma luz e uma tela, o que faz com que o espectador, sentado diante da tela, veja apenas a sombra do boneco. Existe uma lenda chinesa a respeito da origem do teatro de sombras. No ano 121, o imperador Wu Ti, da dinastia Han, desesperado com a morte de sua bailarina favorita, teria ordenado ao mago da corte que a trouxesse de volta do "Reino das Sombras", caso contrário ele seria decapitado. O mago usou a sua imaginação e, com uma pele de peixe macia e transparente, confeccionou a silhueta de uma bailarina. Depois, ordenou que, no jardim do palácio, fosse armada uma cortina branca contra a luz do sol, de modo que deixasse transparecer a luz. No dia da apresentação ao imperador e sua corte, o mago fez surgir, ao som de uma flauta, a sombra de uma bailarina movimentando-se com leveza e graciosidade. Neste momento, teria surgido o teatro de sombras.

Abaixo algumas sugestões.

EM Antonio Alceu - Prof Elisangela

ADIVINHAS!

Semana de 24 a 29 de maio

LIVRO DE HISTÓRIAS

MÁQUINA DE SOMAR

JOGO DA VELHA

ARTE COM O CORPO

Usar o corpo para construir personagens e brincar

Carousel imageCarousel imageCarousel image

COREOGRAFIA MÁGICA

faça uma varinha mágica e conduza passos de dança da sua família para criar uma coreografia

Você gosta de dançar? E se você pudesse inventar movimentos e criar uma coreografia com a sua família?

Nesta brincadeira, você irá colocar a mão na massa para criar uma varinha mágica e conduzir sua família em passos de dança super criativos.

Uma voltinha, dois pulinhos, gira para a esquerda, gira para a direita, pé inclinado para frente... tudo outra vez!

veja algumas sugestões do que pode se transformar em uma varinha mágica

Papel enrolado; canudo; colher; palito de sorvete ou churrasco; pedaço de madeira ou outro material; pincel; régua. Só não esqueça de decorar.

aperte o play e comece a coreografar

Coreografar é compor a trilha de movimentos que formam uma dança.

Para fazer isso, se posicione em frente aos outros participantes da brincadeira, e peça para que prestem atenção aos movimentos da varinha: o mesmo movimento da varinha deve ser realizado por cada um deles, no momento em que você o fizer com a varinha.

Para começar de forma divertida, explore os movimentos aos poucos.

Diga em voz alta quais membros do corpo devem ser movimentados naquele trecho da música e indique os movimentos com a varinha.

Exemplo: “ Agora é hora do ombro direito”, e todos fazem o movimento da varinha usando apenas o ombro direito.

Siga a brincadeira até que todos estejam dançando em um ritmo divertido.

Ah! Não esqueça de tocar aquela música curtida por todos em sua casa.

EM Mª Cappellari - Cristina Canalli Pedroso da Cunha

VAMOS LÁ, MARUJOS! É A CAÇA AO TESOURO PARA CRIANÇAS!

Crianças pequenas têm um conceito muito limitado de espaço físico. Essa divertida atividade vai ajudá-los a descrever a sua casa e também vai introduzi-los ao conceito de mapeamento. É uma ótima brincadeira que irá entretê-los! Se os passos a seguir parecerem muito complicados, sinta-se livre para ajudar seu filho a desenhar um mapa mais simples – o jogo vai continuar sendo muito divertido.

O que você precisa: - Um pedaço grande de cartolina, papel colorido, tesoura sem ponta (arredondada), cola, canetinhas e objetos que representam o tesouro.

Siga as instruções e leia para o seu filho...

Passo 1: Todo mundo sabe que não dá pra encontrar um tesouro sem um mapa. Então, vamos fazer um mapa! Use a cartolina grande para representar a sua casa. Em seguida, ajude seu filho a recortar alguns retângulos em papel colorido. Cuidado com a tesoura!

Passo 2: Decida qual quarto cada retângulo vai representar e desenhe pequenas imagens sobre eles para que os caçadores de tesouro compreendam o mapa facilmente. Desenhe um chuveiro no retângulo equivalente ao banheiro, uma cama no que representa o quarto, um sofá no que é a sala de estar, e assim por diante.

Passo 3: Agora, cole os quartos no seu mapa no espaço correspondente desses cômodos da sua casa.

Passo 4: Onde o seu pequeno escondeu o tesouro? Ok, marque no mapa o quarto em que o tesouro está escondido. Então, com seu filho, dê o mapa ao irmão ou irmã e veja se eles conseguem encontrar o tesouro. Você pode ajudá-los desenhando um pequeno caminho de linhas pontilhadas no mapa para levá-los direto ao tesouro secreto.

Se quiser brincar novamente, você pode incluir outras áreas no mapa da próxima vez. O seu quintal, por exemplo. Vamos lá, marujos!

EM Mª Cappellari - Cristina Canalli Pedroso da Cunha

Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image

A BOMBA

Recursos: 1 balão e água.

Passo a passo:

Peça às crianças para fazerem um círculo. Peguem um balão novo. Basta enchê-lo com água e estará pronta a bomba.

Peça a uma das crianças para entrar no meio do círculo, pois ela será a primeira que deverá jogar a bomba. A criança dirá o nome de um dos colegas que estiver no círculo e lançará a bomba.

A criança chamada deverá imediatamente agarrar a bomba e vir para o meio, trocando de lugar com o colega. Ele repetirá a brincadeira, dizendo o nome de outro colega e atirando a bomba.

Se deixar a bola cair estoura a bomba. A criança que deixar a bola cair, terá que sair da brincadeira e aguardar para entrar novamente.

EM Anisio Teixeira - Prof. Karine Brum

Carousel imageCarousel image

JOGO DA ONÇA

Materiais utilizados: tabuleiro do jogo; papelão, caneta e régua para fazer o tabuleiro; pedrinhas, botões, tampinhas (14 peças com um formato e 1 peça com formato diferente).

Os cães no tabuleiro podem ser pedrinhas, tampinhas, sementes, por exemplo. A onça deve ter um marcador diferente dos cães.

Número de participantes: 2 jogadores

Objetivos: Para o jogador que estiver com as peças denominadas cachorros, o objetivo é encurralar a onça. Para o jogador que estiver com a peça denominada onça, o objetivo é capturar 6 cachorros.

Este é um jogo de origem indígena, também chamado Adugo. É um jogo de tabuleiro que pode ser jogado até no chão de terra.

Desenhe o tabuleiro, conforme a imagem 01, disponha as peças conforme a imagem 02.

O jogo inicia com o movimento da peça denominada onça, as peças podem caminhar uma casa e somente a onça poderá pular as demais peças, denominadas cachorros, capturando-as.

Utilize diferentes estratégias para encurralar a onça ou capturar os cachorros, você é capa.

Assista ao vídeo para aprender a jogar. Divirta-se com sua família!

Você pode também acessar os sites: https://www.todamateria.com.br/brincadeiras-indigenas/https://escolaeducacao.com.br/10-brincadeiras-indigenas/

EM Maria Cappellari - Rosângela Cecato Justus

CAÇA AO TESOURO

Uma das brincadeiras mais famosas com crianças em casa é esconder itens pelos cômodos para que elas sejam detetives. Com os mais novos, você pode espalhar vários objetos pelo apartamento e dizer a eles a lista do que devem encontrar. Para os que já sabem ler, vale criar pistas escritas de um mistério que eles devem decifrar para chegar até o tesouro.

DESFILE E ENSAIO FOTOGRÁFICO

Quem nunca brincou de vestir as roupas dos pais quando era criança? Aqui, a ideia é estimular que os pequenos vistam suas próprias roupas, com o desafio de fazer combinações dignas de desfiles de moda. Você também pode montar um ensaio fotográfico, para que a criança brinque de fazer poses diferentes e gaste energia. Ao fim da brincadeira, chame o pequeno para ajudar a organizar o guarda-roupa!

O desfile de moda é uma brincadeira que pode durar bastante e que não gera sujeira

TEATRO DE FANTOCHES

Convide as crianças a realizarem a montagem de um espetáculo teatral. Criar o palco, o roteiro da peça e os fantoches podem durar uma manhã inteira explorando a imaginação dos pequenos.

PATINAÇÃO DE MEIAS

Tem um corredor livre de móveis no seu apartamento? A criançada pode brincar de patinação de meias. Todo mundo veste meias mais surradas e sai deslizando pelo chão. Se seu piso for muito escorregadio, vá segurando as mãos da criança para evitar acidentes.

QUEBRA-CABEÇAS

Por ser mais longa, esta brincadeira é interessante para treinar o foco e a concentração da criança. Dependendo da idade, ela pode fazer sozinha, com observação esporádica. Mas costuma ser muito mais divertido quando é um programa familiar, feito antes ou depois do jantar, por exemplo. Montar quebra-cabeça estimula a criatividade, a concentração e o trabalho em equipe nas crianças.

DESENHO DE OBSERVAÇÃO

Precisa que seu filho fique sentado por algum tempo enquanto você termina uma atividade de trabalho? Escolham juntos um objetos para ele brincar de desenho de observação. Essa atividade estimula o foco e a atenção aos detalhes, além da coordenação motora.

JOGO CONQUISTANDO ÁREAS

Números de jogadores: 2

Materiais: 2 Dados, 2 canetas coloridas ou lápis de cor, uma folha quadriculada.

Justificativa: Conquistando áreas, é um jogo de estratégia e conquista que utiliza a tabuada de uma forma divertida.

Passo a passo:

Dado: Caso não tenham dados em casa, pode-se construir de forma fácil seguindo o passo a passo no vídeo do youtube.

Como jogar:

1- Os jogadores jogam um dado para decidir quem inicia a partida , quem tirar o maior número inicia.

2- cada um na sua vez lança os 2 dados e pintam os quadradinhos que formam o retângulo correspondente.

3- O vencedor será quem pintar mais quadradinhos.

Importante:

As figuras a serem pintadas sempre terão a forma de retângulo;

O número que sair no primeiro dado corresponde ao tamanho de um dos lados (linhas) do retângulo, e o segundo número, o tamanho do outro lado (quadrados). Até preencher uma área em forma de retângulo.

Após os dois jogadores jogarem algumas rodadas, para finalizar e saber quem ganhou, quem ocupou a maior área, ou seja, quem pintou o maior número de quadradinhos como no exemplo das imagens.

EM Maria Cappellari - Prof. Antonia

CRIAÇÃO COM CAIXAS

As caixas de papelão são um material que possibilita inúmeras criações pelas crianças, elas dão vida… portanto, se tiver esse material em casa, disponibilize às crianças e proponha que montem algo…

Carousel imageCarousel image
Carousel imageCarousel image

SUGESTÕES PARA USO DE DIFERENTES SUPORTES NA PRODUÇÃO ARTÍSTICA

Reutilizem materiais e utilizem diferentes suportes e riscantes para realizarem produções artísticas…

DANÇA DO CHAPÉU

Em grupo de três ou mais participantes - papai, mamãe, irmã (o), tia, tio, avô, avó – ficam em círculo pelo espaço denominado salão, pode ser em pé ou sentados. Um dos participantes estará sozinho segurando o chapéu, bailando pelo salão. Em determinado momento, a música será desligada, e o participante colocará o chapéu na cabeça de outro, que ocupará o seu lugar, sendo o próximo bailarino do chapéu.

Material: Som, chapéu (ou algo para simbolizar o chapéu).

EM mª Cappellari - Prof. Camila Moreira Landin

RECICLAR PARA BRINCAR - FOGUETE DE DETERGENTE

Vamos cuidar do nosso planeta, e utilizar materiais recicláveis para construir brinquedos.

A dica de hoje é: Foguete de detergente - Ao infinito e além!

Esse com certeza vai entrar para a brincadeira.

Olha que bacana fazer um foguete com uma simples embalagem de detergente. Você pode fazer a calda dele com cartolina e ainda colar alguns papéis para fazer a decoração.

Materiais: 1 embalagem de detergente, papéis, tinta colorida e cola

EM Maria Cappellari - Prof. Camila Moreira Landin

QUEBRA-CABEÇA DE PALITOS

Você vai precisar de: palitos, fita crepe ou qualquer outra e canetinhas ou tintas.

Como fazer:

1. Faça uma fila de palitos e coloque um ao lado do outro.

2. Use a fita para prendê-los na parte de trás.

3. Faça um desenho de sua preferência em todos os palitos, se usar tinta espere secar.

4. Desprenda a fita e brinque o quanto quiser.

EM Maria Cappellari - Prof. Nutzi Kaiserman

QUE TAL BRINCAR COM SEUS FILHOS DE JOGO DO PONTINHO?

Jogadores: dois ou mais.

Como se joga: Sobre uma folha de papel desenham-se sete filas de pontos verticais e tantas outras horizontais.

Material: um folha de papel, duas canetas de cores diferentes e dois dados.

Os jogadores, cada um na sua vez, irão jogar os dois dados contornando os pontinhos de acordo com a quantidade tirada nos dois dados .Exemplo tirou 6 em um dado e 3 em outro dado,terá que contornar 9 pontinhos e registrar dentro do contorno a adição 6 + 3 = 9 de acordo com a quantidade tirada fazendo a adição conforme aparece na imagem do jogo.

Benefícios do jogo dos pontinhos para as crianças

Estimula a atenção e concentração. É uma forma de ajudar as crianças a elaborarem estratégias, pensando a longo prazo sobre a melhor forma de contar e resolver adição.

EM Maria Cappellari - Prof. Luci Brudeck Zambão

JOGO METADES CORRESPONDIDAS

Essa atividade é uma excelente oportunidade de introduzir o conceito de quebra-cabeça. Pode ser realizada com cartas (como as da imagem), com palitos de sorvetes pintados com tinta guache de diferentes cores, ou com palitos de numerais. A criança receberá uma carta e deverá encontrar a sua metade. Por exemplo: se a criança recebe uma carta com metade de um abajur, ela deverá encontrar a outra metade que completa a imagem, a qual estará espalhada na mesa ou no chão com as outras metades de cartas. Depois de encontrar a metade de cada carta, colocará lado a lado completando uma sequência. Conforme a criança vai progredindo é possível aumentar o número de metades de uma mesma figura, por exemplo, na primeira etapa duas metades, na segunda etapa três metades, e assim sucessivamente. Esta atividade pode ser muito significativa para o aprendizado das cores, das formas geométricas, das letras, dos números, de temas diversos (frutas, animais, legumes, objetos) e o reconhecimento de imagens.

EM Maria Cappellari - Prof. Camila Moreira Landin

LOUSA SENSORIAL - FORMAS GEOMÉTRICAS

Material necessário:

- Fita larga

- Plástico (papel filme, saco de alimentos); Canetinhas; Papel duro, papelão; Molde de formas; Tinta guache ou gel (sabonete líquido, detergente, gel fixador de cabelo)

Como fazer:

1. Desenhe, recorte e pinte as formas com cores diferentes.

2. Passe fita larga em cada forma, frente e verso. Com isso, não irão molhar dentro do plástico.

3. Coloque as formas e o gel, dentro do plástico.

4. Posicione-o em uma superfície lisa e feche todos os lados do plástico, colando-o na mesma.

EM Mª Cappellari - Prof. Fernanda Mendes

BRINCANDO COM DESENHOS E SOMBRAS

Material necessário: copo plástico, plástico (papel filme, saco de alimento, etc.), canetinhas, lanterna (celular) e lugar escuro.

Como fazer:

1. Recorte o fundo dos copinhos.

2. Pegue o plástico e cubra a parte de cima do copo. Estique bem.

3. Pegue as canetinhas e faça desenhos.

4. Ligue a lanterna, encoste no fundo dos copinhos, posicione em frente à uma parede escura e brinque à vontade com a sombra de seus desenhos.

EM Mª Cappellari - Prof. Nutzi Kaiserman

JOGO DA MEMÓRIA

Faixa etária: De 3 até 100 anos.

O Jogo da Memória, como o próprio nome diz, ajuda a desenvolver a memória e também exige uma grande capacidade de atenção por parte dos participantes. Este tipo de jogo estimula a concentração, a observação e a memória das crianças. É uma atividade muito versátil, pois pode ter temas muito variados e também pode ser confeccionado com diversos tipos de materiais.

EM José Brunetti - Eloana Martinucci

PASSA ANEL

Faixa etária: a partir dos 2 anos.

A brincadeira irá iniciar formando uma roda, com as mãos esticadas para a frente e semiabertas, em formato de concha. Um dos participantes vai começar e terá um anel - ou um botão e até mesmo uma pequena flor - e vai passar suas mãos fechadas em cada mão em concha dos participantes.

Com uma leve abertura das mãos por baixo, quem passa o anel deixará cair o objeto em um dos participantes e escolherá alguém para adivinhar quem está com o anel. Esta é uma brincadeira antiga que aguça o senso de observação. Ganha quem adivinhar onde está o anel e vai saindo quem tenta adivinhar e não consegue. Quando é descoberto com quem está o anel, quem sai foi quem passou o objeto.

As brincadeiras antigas são capazes de realizar a integração entre as famílias e crianças neste momento de isolamento social. Trazem aos pais lembranças de sua infância, sendo capazes de proporcionar ainda momentos de contação de histórias em família. As brincadeiras antigas, também trazem a facilidade dos recursos pré-existentes.

EM José Brunetti - Marlene Aparecida Vieira da Silva

Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image

TEATRO

O teatro é um excelente recurso para explorar a imaginação, o repertório, criação de histórias e de personagens, abaixo seguem algumas sugestões para explorá-lo em família.

Fantoche com rolo de papel

Pode criar qualquer personagem utilizando rolos e retalhos de papel…

Teatro de mesa

A família pode confeccionar seu próprio teatro de mesa

Teatro de sombras

  • Recortar de jornais/revistas ou desenhar personagens para contação de história

  • Colá-los em palito de churrasco/picolé

  • Usar o sol que entra pela janela ou uma lanterna com direção para parede

  • E usar a criatividade para contar uma história.

TELEFONE DE LATA

O telefone com fio tradicional é feito com duas latinhas vazias e limpas, com um furo no fundo sem a tampa. Ambas conectadas por um barbante passado pelo furo. Mas você pode tentar com outros materiais também, como por exemplo, copos descartáveis.

Os materiais necessários:

  • Duas latas limpas e sem rótulo (pode ser de leite condensado, milho, ervilha, molho de tomate, Nescau, leite ninho, etc).

  • Dois metros de barbante (quanto mais liso o fio, melhor).

  • Tintas coloridas e pincéis (caso queira decorar).

  • Tesoura sem ponta.

  • Material para perfurar a lata (se for copo descartável pode utilizar a tesoura sem ponta).

Após montar o telefone de lata ou copo, é possível a comunicação à distância, transmitindo as ondas da voz pela vibração do barbante, fazendo assim um "telefonezinho". Cada um fica de um lado, enquanto um fala o outro escuta, assim sucessivamente.

EM Maria Cappellari - Camila Moreira Landin

TRAVA-LÍNGUAS

Os trava-línguas são um conjunto de palavras que se apresentam como um grande desafio para a pronúncia. Isso acontece por causa de seus sons parecidos, que precisam ser muito bem articulados e que, quando pronunciados numa sequência, se tornam muito difíceis. Por esse motivo, os trava-línguas costumam ser motivo de disputa e muita brincadeira entre amigos.

  1. O tempo perguntou para o tempo: quanto tempo o tempo tem? O tempo respondeu pro tempo que o tempo tem tanto tempo quanto tempo o tempo tem!

  2. Um sapo dentro do saco. O saco com o sapo dentro. O sapo batendo papo. E o papo do sapo cheio de vento.

  3. O doce perguntou pro doce: qual é o doce mais doce que o doce de batata-doce?
    O doce respondeu pro doce que o doce mais doce que o doce de batata-doce, é o doce de doce de batata-doce.

  4. Toco preto porco crespo.

  5. Num ninho de mafagafos tem cinco mafagafinhos, quem os desmafagamizar, bom desmafagafizador será!

  6. Um prato de trigo para três tigres tristes.

  7. A vaca malhada foi molhada por outra vaca molhada e malhada.

  8. Meio dia macaca Sofia, panela no fogo, barriga vazia.

  9. Gato escondido com rabo de fora tá mais escondido que rabo escondido com gato de fora.

  10. Não sei se é fato ou se é fita, não sei se é fita ou fato. O fato é que você me fita. E fita mesmo de fato.

  11. Bagre branco, branco bagre.

  12. O padre pouca capa tem, porque pouca capa compra.

  13. Alô? O Tatu tá aí? – Não, o tatu não tá, mas a mulher do tatu tando, é o mesmo que o tatu tá!

  14. A aranha arranha a rã. A rã arranha a aranha. Nem a aranha arranha a rã. Nem a rã arranha a aranha.

EM Antonio Alceu Zielonka - Eliana Barbosa

UKIGUE HUMITSUTU (POVO KALAPALO)

Material: nenhum.

Número de participantes: quantos quiserem.

Local: espaço livre.

  • Começa o jogo com a largada.

  • Um corredor de cada vez corre e começa a fazer um som com boca, assim é possível perceber quando ela perde o fôlego, já que para respirar precisa parar de fazer o som.

  • Nesse momento ele deve parar.

  • Chegou ao limite e no fim do jogo. Quem for mais longe ou fez o trajeto mais vezes, vence!

Capacidade e habilidade desenvolvida: resistência física e respiratória. Característica social desenvolvida: o estímulo de concentrar em seu potencial e não comparar com de outros.

ABAYOMI

CIRCUITO

ELMER, O ELEFANTE XADREZ

ESTIMATIVA

RELEITURA DE FOTOS

YAPO

Jogo_Batalha_dos_Nomes

JOGO BATALHA DOS NOMES

Jogo_Contrarios

JOGO DOS CONTRÁRIOS

Jogo_Descubra_o_Invasor

JOGO DESCUBRA O INVASOR