Eu me remexo muito

DANÇA DA IMITAÇÃO

Objetivos: Desenvolver a atenção, a coordenação motora e o ritmo.

Materiais necessários: Celular ou tablet, vídeo “Dança da Imitação – Caninópolis"

Participantes: Toda família

Necessidade de suporte: Pouco suporte

Descrição da atividade: Assista ao vídeo com a criança e a convide para dançar, realizando os movimentos de acordo com o que pede a música. Se necessário, faça movimentos de sombra, ficando atrás da criança segurando suas mãos para bater palmas, colocando as mãos na cintura dela para mexer o quadril e assim por diante. Depois dance novamente desta vez ao lado da criança, para que ela faça sozinha os movimentos, acompanhando o vídeo.

DENTRO E FORA

Objetivos:

Estimular a orientação espacial e a lateralidade.

Desenvolver o equilíbrio e atenção.

Aperfeiçoar o esquema corporal.

Materiais necessários:

Canetinha, giz para traçar linhas no chão ou um bambolê, ou uma corda.

Participantes: Para a família

Necessidade de suporte: Médio suporte

Descrição da atividade:

Em um espaço amplo trace um círculo no chão de no mínimo um metro de largura, ou coloque o bambolê. Posicione todos os participantes em volta do círculo do lado de fora, uma pessoa fica de fora da brincadeira sendo o comandante para dar as instruções, ao primeiro comando as pessoas realizam o movimento pulando dentro ou fora do círculo conforme a dica. Pode se repetir a mesma instrução.

Exemplo: Dentro, fora, dentro, dentro, fora...

À medida que as pessoas errarem o movimento saem da brincadeira, ganha o último que ficar sem errar. Este ganha o direito de ser o comandante na próxima rodada.

Variação. Pode-se pedir para colocar somente o pé direito ou o pé esquerdo, na ponta do pé, pisando somente com o calcanhar etc.

PEGA A BOLA

Objetivos:

Desenvolver a coordenação motora ampla.

Melhorar a coordenação viso-motora.

Estimular a orientação espacial

Materiais necessários:

Duas garrafas grandes (refrigerante, amaciante, água sanitária bem higienizadas)

Uma bolinha de pingue pongue ou de desodorante roll-on

Participantes: duas pessoas

Necessidade de suporte: Médio suporte

Descrição da atividade:

Construção do brinquedo - Corte as garrafas ao meio e limpe bem as bordas para não ficarem pontas que possam machucar, serão utilizados os lados do bico da garrafa. Se desejarem poderão decorar as garrafas de acordo com a criatividade de cada um.

Como Brincar - Cada pessoa segura uma garrafa, de frente uma para outra com uma distância aproximada de 2 metros. A pessoa que está com a bolinha de pingue pongue irá colocá-la dentro da garrafa e arremessar para o outro apanhar com a garrafa. Não vale pegar com a mão.

Observação: A distância poderá ser ajustada de acordo com a dificuldade encontrada para realizar o movimento e apanhar a bola.

EU CONSIGO

Objetivos: Criar movimentos diversos estimulando a criatividade; desenvolver habilidade de interação com demais pessoas por meio da ludicidade

Materiais necessários: Blocos de madeira, almofadas ou travesseiro

Participantes: Para realizar em família.

Necessidade de suporte: Pouco suporte

Descrição da atividade: Cada um pega dois blocos de madeira, almofadas ou travesseiros e os coloca no chão, unidos.

  1. Todos devem correr ao redor do material escolhido e, ao sinal, parar em pé, cada qual sobre seu material;

  2. Correr livremente e, ao sinal, saltar sobre o material escolhido, a um novo sinal, parar e saltar e voltar a correr;

  3. Correr livremente e, ao sinal;

  • Ajoelhar-se sobre o material escolhido;

  • Sentar-se sobre o material escolhido, não podendo tocar o chão com parte alguma do corpo;

  • Colocar as duas mãos e os dois pés sobre os materiais escolhidos, equilibrando-se.

  1. Ficar em pé sobre eles e, ao sinal, tirar um dos pés, ficando apoiado somente em um deles, repetir o movimento com o outro;

  2. Girar sobre o material, dando uma volta completa, tentar não tocar o chão;

  3. Montar uma linha com o material mantendo um espaço entre eles, solicitar que atravesse imaginado que é uma ponte;

PUXA-PUXA

Objetivos: Criar movimentos diversos estimulando a criatividade; desenvolver habilidade de interação com demais pessoas por meio da ludicidade

Materiais necessários: Pedaços grandes de tecidos (lençóis ou tapetes)

Participantes: Para realizar em família.

Necessidade de suporte: Pouco suporte

Descrição da atividade: deixar a criança explorar o material do jeito dela, solicitar ideias para brincar com o material;

  1. Colocar a criança deitada de barriga para baixo sobre o material escolhido e arrastá-la pelo espaço; mudar posição do corpo barriga para cima; sentadas com pernas cruzadas e estendidas;

  2. Estimulá-las a puxar outra pessoa;

  3. Colocar objetos sobre o tecido e deixá-las puxar o mesmo sozinha;

Observação: Muitas crianças costumam observar o adulto na brincadeira, antes de se disporem a brincar também. Muitas vezes, tentarão realizar a brincadeira em alguma outra circunstância ou lugar; Piaget (apuld Flavell, Miller & Miller, 1999, p.50).

Toda vez que se colocar um objeto diferente para uma nova brincadeira, deixar a criança manipular antes. Ela deve ter a oportunidade de sentir o objeto, prová-lo, para depois poder experimentar novas formas de utilização.

SALTITANDO

Objetivos: Explorar e reconhecer suas habilidades corporais.

Materiais necessários: Colchão, colchonete, vários cobertores ou edredom.

Participantes: Para realizar em família.

Necessidade de suporte: Pouco suporte

Descrição da atividade: Dispor o colchão (colchonete, cobertores ou edredom) pelo chão em um espaço dentro ou fora de casa; as crianças deverão explorá-lo primeiramente e, sobre eles:

  1. Andar; correr; pular; rolar; arrastar-se.

  2. Andar sobre o material, cantando ou ouvindo uma música infantil, parar a música e deixar-se cair, deitado ou sentado;

  3. Andar pelo espaço disponível ao redor do material, ao sinal sonoro (escolha do familiar), jogar-se sobre eles.

  4. Todos deitados no material escolhido, brincar de dormir e acordar de repente.

Carousel imageCarousel imageCarousel image

CIRCUITO DAS COBRAS

Objetivos: Ampliar o equilíbrio

Materiais necessários: corda, ou mangueira, ou fios de varal, ou barbante ou semelhantes. Pode se desenhar no chão a linha, ou usar fitas para demarcar.

Participantes: Para ser feito com toda a família

Necessidade de suporte: Médio suporte

Descrição da atividade: Colocar no chão a corda (ou o objeto semelhante) e a criança tem que passar por cima se equilibrando, com um pé na frente do outro. Conforme a criança consegue passar deve-se mudar o formato do desenho pode ser em “S”, caracol,” C”, triângulo, quadrado e círculo.

Variação: a criança também pode passar com a perna aberta sem encostar na linha.

TROMBA DO ELEFANTE

Objetivos:

- Melhorar os movimentos do corpo.

- Ampliar a noção do espaço onde se está.

Materiais necessários: dez copos descartáveis de duas cores diferentes (podendo ser adaptado por potes plásticos) duas meias de náilon (meia – calça) brinquedos de vários tamanhos e pesos.

Participantes: criança e seus familiares.

Necessidade de suporte: Médio suporte

Descrição da atividade: Separe dez copos descartáveis, cinco de cada cor. Caso não tenha os copos descartáveis, utilize potes plásticos, também funciona.

Escolha dois jogadores. Um jogador ficará com uma cor de copo e o outro jogador com a outra cor.

TROMBA DO ELEFANTE - parte 2

No chão, vire cinco copos descartáveis da mesma cor com a “boca” para baixo, do outro lado do chão, coloque os cinco copos da mesma maneira. Não deixe os copos muito perto. Precisa ter espaço para andar entre eles. Em cada copo coloque um brinquedo, no total serão dez. Procure colocar brinquedos de diferentes tamanhos e pesos para os dois lados.

Pegue a meia de náilon e amarre as pontas dos pés juntas, coloque um peso dentro da meia, pode ser uma pedra ou bolinha de tênis ou borracha, dê mais um nó da meia, para não cair o objeto.

Os jogadores, um de cada lado, veste a meia na cabeça, deixando a parte das pernas da meia, para frente. O nome dessa atividade é Tromba do Elefante, porque quando vestir a meia na cabeça, lembrará a tromba do elefante.

Com as mãos para trás, apenas com o balanço da “tromba” derrube o mais rápido possível, os brinquedos que estão sobre os copos.

Vence quem derrubar os cinco brinquedos primeiro.

JOGO DOS COPOS

Objetivos: Estimular noções de lateralidade, noção espacial, destreza manual, atenção e raciocínio lógico.

Materiais necessários: potes pequenos/ copos de plástico duro.

Descrição:

Deverá se formar um círculo com os integrantes da brincadeira, o qual deve-se ter no mínimo dois. Cada um deverá receber um copo e observar os comandos citados na música fazendo igual ao vídeo ABC dos copos da Palavra Cantada disponível acima.

Os comandos devem ser seguidos:

PEGA COPO – Pega e bate o copo;

VIRA COPO – Vira o copo para posição oposta em que está;

PASSA COPO – Passa o copo para a pessoa que está à esquerda;

TA TUM DUM: Bate as mão 3 vezes no chão;

TA TUDUMDUM – Bate as mãos 4 vezes no chão;

CAMA DE GATO

Objetivos: Estimular movimentos que envolvem a motricidade fina, destreza manual, atenção, exploração do movimento de articulação do punho.

Materiais necessários: Fio (barbante/lã ou fios grossos)

Participantes: Esta brincadeira necessita de duas pessoas.

Descrição:

Amarre as duas pontas do pedaço de barbante. Coloque as duas mãos dentro do círculo e estique o barbante deixando os cotovelos dobrados e os braços paralelos, formando um retângulo. Este retângulo precisa estar apoiado logo acima dos nós dos dedos, quase nas pontas. O polegar fica de fora.

Depois, sem mexer na posição dos barbantes – use o polegar para ajudar a segurá-lo – leve a mão direita até a esquerda passando-a por baixo da lateral do barbante, de modo que ele faça a volta entre os dedos.

Faça o mesmo com a mão esquerda. Depois coloque o dedo médio por baixo dessa linha que se formou na palma da mão oposta e estique-o novamente. Em cada lateral do retângulo se formará um X. A partir daí os jogadores se revezam na tentativa de retirar o barbante da mão do outro sem desmontar o retângulo principal.

EM 31 de Março - Prof Nádia Morais

PESCARIA DE TAMPINHAS

Objetivos: Estimular a motricidade fina (movimento de pinça, destreza manual); e proporcionar atenção.

Materiais necessários: Bacia, água, tampinhas de refrigerante, palitos de churrasco.

Descrição:

Encher uma bacia com água e colocar as tampinhas dentro. Cada integrante da brincadeira recebe dois palitos de churrascos e terá uma tentativa por vez para “pescar” a tampinha, realizando a preensão da mesma. Em um segundo momento pode-se fazer esta pescaria com apenas um palito de churrasco observando a estratégia adotada pela a criança. Ganha a brincadeira quem ao fim da pescaria obtiver mais tampinhas.

EM 31 de Março - Prof Nádia Morais

BETS COM CABO DE VASSOURA

Objetivos: Desenvolver agilidade, atenção, aira, velocidade e força.

Materiais necessários: bola pequena, cabo de vassoura, garrafa pet cheia de água.

Descrição:

Para esta brincadeira necessita-se de no mínimo de 4 pessoas que deverão ser divididas em 2 times. Deve-se ter um espaço um pouco mais amplo. Para começar, o espaço deve ser dividido em dois lados o qual a garrafa deve ser colocada na extremidade dos campos. O jogo inicia com a bola ao meio do espaço e dois jogadores. Estes devem com os cabos de vassoura bater na bola e junto com seu companheiro tentar acertar a garrafa do seu adversário. Ganha quem derrubar mais vezes da garrafa do time oposto.

Atenção! Esta brincadeira não deve ser realizada na rua.

EM 31 de Março - Prof Nádia Morais

Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image

CORRIDA DAS VOGAIS


Objetivos: desenvolver atenção, associação viso motora, correspondência fonêmica, agilidade, atenção, equilíbrio e motricidade ampla.

Materiais necessários: Imagens de objetos que comecem com A,E,I,O,U; cinco folhas de papel;

CORRIDA DAS VOGAIS

Descrição:

Nesta brincadeira deve-se ter no mínimo dois integrantes.

Inicie a brincadeira pegando as cinco folhas e escrevendo em cada folha uma vogal.

Após as posicione coladas ao chão em um espaço uma ao lado da outra como está disposta acima, porém mantendo uma distância uma da outra.

Posteriormente distribua a imagem para os participantes da corrida. Estes devem se manter distante das placas das vogais em um ponto onde deve iniciar a corrida. Quando a corrida for iniciada alguém deve dizer “já”, então os participantes devem pegar a imagem colocá-la em cima da letra inicial correspondente a letra inicial dela (por exemplo: Uva – em cima da letra U) e voltar correndo ao ponto inicial. Quem chegar primeiro ganha um ponto. O vencedor é quem tiver mais pontos ao final de todas as imagens.

EM 31 de Março - Prof Nádia Morais

ESCRAVOS DE JÓ

Objetivos: Desenvolver a atenção, oralidade, coordenação motora, ritmo e memória.

Materiais necessários: Pedra, tampinha, graveto, objetos de pequeno porte.

Participantes: A criança e toda a família.

Nível de necessidade de suporte: Muito suporte.

Descrição:

Os participantes devem se sentar em círculo no chão, com as pernas cruzadas ou de frente um para o outro (caso sejam dois participantes). Com o objeto em mãos, iniciar a Cantiga Escravos de Jó (letra anexo) explicando para a criança que durante a canção trocaremos o objeto, no ritmo da canção, de modo que cada um fique apenas com uma peça em mãos. Tira (cada um levanta a pedra que está em suas mãos), põe (colocam a pedra de novo no chão), deixa ficar (apontam com o dedo para a pedra no chão), guerreiros com guerreiros (voltam a passar a pedra), fazem zigue, (colocam a pedra na frente do outro jogador, mas não soltam), zigue (colocam a pedra à frente de si mesmo, mas não soltam), zá (colocam a pedra à frente do jogador à sua frente novamente, e agora solta). Incentivar a criança cantar a canção no ritmo, podendo aumentá-lo gradativamente.

As atividades poderão ser reproduzidas diariamente, iniciando com a cantiga Escravos de Jó.

No dia seguinte cantar a melodia trocando a letra da múscia Escravos de Jó pelas letras do alfabeto (exemplo: A- B- C-D- E, e assim por diante, até a ultima letra do alfabeto sendo a letra Z).

Em outro momento ainda trabalhando com a melodia da música Escravos de Jó, trabalhar com as sílabas, utilizando uma consoante e uma vogal (exemplo: DA do DADO, LA da LATA).

Após cantar a canção Escravos de Jó, explicar a criança que acontecerá às seguintes alterações;

  1. Alfabeto

Nesse momento iremos trocar a letra da música Escravos de Jó pelo alfabeto, o “Responsável” iniciará com a letra “A” assim será transferido o objeto como na canção anterior, o próximo participante dirá a letra seguinte do alfabeto “B”, então acontece à transferência do objeto, próximo “C”, assim dando sequência no alfabeto. Caso aconteça troca de letras durante a sequência do alfabeto, terão que retomá-lo.

  1. Letra Inicial e sílaba

Nesta atividade trabalharemos com letra inicial e padrões silábicos simples, onde será escolhida uma letra do alfabeto, exemplo: Letra F. Será solicitado a criança para exemplificar palavras que iniciem com esta letra, FADA transfere o objeto, FOGO transfere o objeto. Após notar que foram ditas diversas palavras, restringir para Sílaba, exemplo a sílaba “FU”, FUNIL transfere o objeto, FUBÁ transfere o objeto e assim por diante.

  1. Palavras com duas e três sílabas

Esta etapa se dará gradativamente: iniciarão com palavras de duas sílabas BOLA transfere o objeto, PATO transfere o objeto, LUVA transfere o objeto, se necessário dar dicas para auxiliar a criança, como “animal que produz leite” a criança dirá VACA.

Na sequência o responsável poderá pontuar uma sílaba, exemplo MA, a criança ira nomear palavras como, MALA, MATA, MAPA. Após poderá alterar para três sílabas, como MACACO, MALETA.



Escravos De Jó

Escravos de Jó jogavam caxangá

Tira, bota deixa ficar

Guerreiros com guerreiros fazem zigue zigue zá

Guerreiros com guerreiros fazem zigue zigue zá

Escravos de Jó jogavam caxangá

Tira, bota deixa ficar

Guerreiros com guerreiros fazem zigue zigue zá

Guerreiros com guerreiros fazem zigue zigue zá

HISTÓRIAS COM MÚSICA

Objetivos de desenvolvimento: desenvolver a sensibilidade, criatividade, senso rítmico, imaginação, memória, atenção, consciência corporal e movimento.

Materiais necessários: Vídeos das músicas infantis no Youtube. “Cinco Patinhos” (Xuxa) e “Minhoquinha Fazendo Ginastiquinha”.

Participantes: A criança e toda a família.

Nível de necessidade de suporte: Pouco suporte.

Descrição: Brincar com a criança cantando e fazendo os movimentos junto com ele, como no exemplo dos vídeos. Se possível, depois colocar a criança dançando em frente a um espelho, para que ela perceba seus movimentos.

CINCO PATINHOS

MINHOQUINHA FAZENDO GINASTIQUINHA

BOLA NO BALDE

Objetivos de desenvolvimento: Desenvolver a atenção, os movimentos, a força, o equilíbrio e noção de espaço.

Materiais necessários: Bolas (grandes, pequenas, bolas de meia, bolas de papel), baldes bacias ou pneus velhos.

Participantes: A criança e seus familiares.

Nível de necessidade de suporte: Pouco suporte

Descrição:

Escolha um lugar para a brincadeira e coloque o(s) balde(s) pendurado(s);

Incentive a criança a jogar as bolas dentro do balde, uma a uma;

Quando a criança jogar, recolha as bolas que caírem no chão. Quando for sua vez de jogar, solicite que a criança recolha as bolas para você;

Enquanto joga as bolas, incentive a criança a contá-las, ou então, a dizer as letras do alfabeto. Você também pode propor para a criança falar as cores, ou nomes de animais, por exemplo, cada vez que ela arremessa as bolas;

Solte a imaginação e invente outras formas de brincar.

BRINCANDO COM CORDA

Objetivos: Desenvolver a coordenação motora ampla, o esquema corporal, estimular a orientação espacial e temporal, ampliar o equilíbrio, a lateralidade e melhorar o tônus muscular.

Materiais necessários: A atividade é desenvolvida com uma corda de quatro metros em média.

Participantes: A criança e toda a família.

Necessidade de suporte: Pouco suporte.

Descrição da Atividade: Os pais ou responsáveis devem esticar a corda no chão. Peça que a criança ande descalça sobre a corda, com os braços abertos, procurando manter o equilíbrio. Aproveitando a mesma atividade a criança andará de costas sobre a corda. Ainda esticada no chão a criança pula com os dois pés juntos para a esquerda e para a direita consecutivamente. A corda pode ser

erguida dez centímetros do chão para a criança pular de um lado para o outro. Se houver mais de uma criança, a corda pode ser utilizada pela dupla como cabo-de-guerra ou para pular corda.

DESACELERANDO

Objetivos: Desenvolver coordenação motora ampla e fina e o esquema corporal; estimular a orientação espacial e temporal; ampliar o equilíbrio, a lateralidade e o tônus muscular; desenvolver coordenação viso-motora e estimular a criança a aprender a ouvir e prestar atenção aos sons e comandos.

Participantes: A criança e toda a família.

Necessidade de suporte: Pouco suporte.

Descrição da Atividade: Os pequenos querem naturalmente agradar aos pais e mostrar tudo de que são capazes. Por isso, quando a criança disparar a toda velocidade, desafie-o dizendo: “Puxa, você vai rápido mesmo! Mas será que consegue ir bem devagarinho, como uma tartaruga?” conforme a criança vai desacelerando mudam-se os animais, por exemplo, a lesma, o bicho preguiça, e outros animais que se locomovem mais lentamente.

Mude o movimento. Sempre que você modifica um movimento usual, a criança tende automaticamente a desacelerar. Por exemplo, na transição entre a hora do lanche e a hora da história, você pode pedir a seu filho que ande de costas até o sofá (ou onde quer que vocês costumem ler histórias). Aqui vão outras sugestões: andar de lado, andar sobre uma linha no chão, andar com uma almofada sobre a cabeça.

Tartaruga, Tigre, Árvore! Para desenvolver em seu filho o senso de autocontrole, experimente alternar as velocidades. Por exemplo, quando você disser “tartaruga”, ele deve andar muito, muito devagar. Quando disser “tigre”, ele deve andar bem rápido. E, quando você disser “árvore”, ele deve esticar seus “ramos” (braços) e ficar parado como uma árvore. No começo, emita os comandos em um ritmo previsível. Assim que seu filho pegar o jeito, mude para um ritmo mais aleatório. Não se esqueça de mudar a seqüência — assim eles terão de ouvir com atenção.

Treinando destreza. Selecione atividades que exijam destreza e movimentos precisos. Por exemplo, engatinhar por um túnel sem tocar nas paredes, ou levar uma bolinha de pingue-pongue em uma colher de um lado ao outro do quintal ou da sala.

Passos de gigante. Quanto mais largas as passadas, mais lento o movimento. Peça a seu filho para andar pela sala ou pelo jardim usando passos de gigante. Depois que ele tiver andado um bocado, indique-lhe um trajeto e peça que ele conte quantos passos são necessários para percorrê-lo. Na volta, veja se ele consegue fazer o trajeto com ainda menos passos.

DESACELERANDO

Dois em dois. Emparelhe duas crianças de costas uma para a outra, unidas pelas mãos. Desafie-as a cruzar a sala ou o jardim andando dessa maneira. Nem será necessário pedir: elas automaticamente se movimentarão mais devagar, como se combinassem os movimentos uma com a outra.

O Zoológico sonolento. Neste zoológico estão as criaturas mais lentas já vistas! Peça a seu filho para se mover como uma tartaruga sonolenta, um caracol, um caranguejo, uma preguiça, um elefante ou um rinoceronte… sonolentos. Pode até ser que ele invente um animal fantástico, o importante é que seja sonolento.

Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image

BRINCANDO COM ESPONJAS

Objetivos: Desenvolver a coordenação motora fina, coordenação viso motora, e melhorar o tônus muscular.

Materiais necessários: Bacia com água e várias esponjas coloridas, com texturas / dureza diferenciadas.

Participantes: A criança e toda a família.

Necessidade de suporte: Pouco suporte.

Descrição da Atividade: colocar as esponjas na água e pedir para a criança retirar uma a uma apertando bem retirando toda água da esponja.

MORTO-VIVO

Objetivos: Atenção, agilidade, coordenação.

Participantes: A criança e toda a família.

Necessidade de suporte: Pouco suporte.

Descrição da Atividade: o adulto ou outra criança intercala entre vivo (ficar de pé), morto (agachar). Quem errar perde. Para não haver exclusão poderá pagar uma prenda.


Semana 11 a 15 de maio

BRINCADEIRAS PARA DESENVOLVER A NOÇÃO DE LATERALIDADE

Objetivos:

Desenvolver a noção de lateralidade por meio de atividades motoras.

Compreender a importância que a noção de lateralidade exerce no desenvolvimento humano.

Materiais necessários:

Bolinha de papel, Canetinha ou giz para desenhar no chão, desenho no formato de pé.

Participantes: A criança e seus familiares.

Necessidade de suporte: Pouco suporte

Descrição da atividade:

Um dos aspectos mais importantes na vida de uma pessoa é a noção de lateralidade, mas muitas pessoas não sabem defini-la com precisão e nem compreendem a importância que ela exerce no desenvolvimento humano.

Aqui vocês verão o que pode ser feito com as crianças a fim de trabalhar essa parte tão importante na vida de todas elas:

– Controle dos pés: os pequenos devem chutar a bolinha de papel com um dos pés. Logo depois, o objeto precisa ser estimulado com o outro pé. É aconselhável que cada criança faça essa brincadeira para treinar a noção de lateralidade.

– Pulando em círculos: desenham-se círculos pelo chão. A ideia é disponibilizar menos círculos que o número total de crianças. Todos eles devem participar da brincadeira, que consiste em uma ordem dada pelo responsável; pulem para a direita, pulem para a esquerda. Assim, eles podem treinar a noção de lateralidade saltando de um desenho para o outro.

– Trilhando caminhos: com um roteiro traçado com pegadas de cartolinas pelo chão, a criança deverá acompanhar o trajeto, sempre falando em voz alta qual o pé está usando, se direito ou esquerdo. Essa atividade é muito útil para a criança não só treinar a noção de lateralidade, mas ficar inteirada quanto à noção dos lados utilizados.

– Pulando de um pé só: o objetivo desta brincadeira é estimular a criança a desenvolver a capacidade do corpo de trabalhar a parte que ele mais tem facilidade de usar na realização de tarefas.

– Outras brincadeiras/atividades: além das citadas acima, é interessante ressaltar que a criança pode desempenhar várias tarefas por meio de brinquedos. O simples fato de brincar com seus carrinhos, bonecas, bolas e diversos objetos proporcionam a todos uma maneira de treinar diariamente suas habilidades ligadas à lateralidade.

Pedagoga da Educação Especial Maria Derlimar

POC POC

Objetivos:

- Melhorar a capacidade de atenção e concentração.

- Desenvolver a coordenação viso – motora, ou seja, o movimento do corpo associado a visão.

- Aprimorar a interpretação cognitiva por meio do uso dos sentidos.

Materiais necessários:

  • 1 Garrafa plástica pequena e com tampa;

  • Algumas pedrinhas;

  • Usar vídeo da brincadeira como suporte.

Participantes: criança e seus familiares.

Necessidade de suporte: Pouco suporte

Descrição da atividade - Brincadeira: “POC – POC”

Você gosta de pipoca? Acredito que sim. Só o cheirinho da pipoca dá água na boca, não é mesmo? Vamos aproveitar o som que a pipoca faz na panela “poc” para uma brincadeira musical. Tenho certeza que irá se divertir com a sua família!

UTILIZE O VÍDEO EXPLICATIVO PARA ACOMPANHAR A BRINCADEIRA.

TARTARUGA, TIGRE, ÁRVORE

Objetivos: Desenvolver coordenação motora ampla e fina e o esquema corporal, estimular a orientação espacial e temporal, ampliar o equilíbrio, a lateralidade e o tônus muscular, desenvolver coordenação viso-motora e estimular a criança a aprender a ouvir e prestar atenção aos sons e comandos.

Participantes: A criança e toda a família.

Necessidade de suporte: Pouco suporte.

Descrição da Atividade: Para desenvolver na criança o senso de autocontrole, experimente essa variação de morto-vivo. Quando o adulto disser “tartaruga” a criança deve andar muito, muito devagar. Quando disser “tigre”, ele deve andar bem rápido. E quando disser “árvore” ele deve esticar seus ramos (braços) e ficar parado como uma árvore. No começo, emitir os comandos em um ritmo previsível. Assim que a criança pegar o jeito, mudar para um ritmo mais aleatório. Mudar a sequência para que as crianças aprendam a ouvir com atenção.

MALABARISMO COM PRATOS

Objetivos: Desenvolver o equilíbrio, destreza e preensão manual, motricidade fina e atenção.

Materiais necessários: Palitos de churrasco ou palito de algodão doce, prato de plástico.

Participantes: Duas ou mais pessoas (crianças e familiares)

Necessidade de suporte: Médio suporte.

Descrição da atividade:

Esta brincadeira tem origem circense na qual os pais, antes de iniciá-la, podem conversar um pouco com seus filhos sobre o circo.

Para realizá-la, deve-se pegar o prato plástico e colocá-lo em cima do palito, o qual deve-se equilibrar o prato tentando não deixá-lo cair. Durante esta brincadeira, o participante deve caminhar equilibrando o prato, também pode rodá-lo e movimentar o seu corpo. O objetivo da brincadeira e tentar realizar o maior número de movimentos sem deixar o prato cair no chão.

EM Anísio Teixeira - Prof Nádia

CORRIDA DO SOPRO

Objetivos: Desenvolver a coordenação viso-motora, atenção, direção, fortalecimento pulmonar.

Materiais necessários: Canudo, bolinhas de papel

Participantes: 2 a 3 pessoas (crianças e familiares)

Necessidade de suporte: Pouco suporte

Descrição da atividade:

Para realizar esta brincadeira deve-se providenciar um canudo para cada participante e uma bolinha de papel. Os participantes devem se posicionar lado a lado com seu canudo e bolinha e deverão estabelecer uma linha de início e outra de chegada. Ao iniciar a brincadeira eles deverão soprar com o canudo a bolinha de papel deslocando-a até chegar a linha de chegada. Vence quem primeiro conseguir chegar com a bolinha até o final.

EM Anísio Teixeira - Prof Nádia

BRINCANDO COM MÚSICA

Objetivos: Estimular a criança a aprender a ouvir e prestar atenção aos sons.

Materiais necessários: Aparelho de som e CDs com músicas de ritmos variados.

Participantes: A criança e toda a família.

Necessidade de suporte: Pouco suporte.

Descrição da Atividade: A forma de elaborar a atividade pode ser variada e fica a critério de quem está conduzindo a mesma, porém a música deve ser o foco da atividade e não um pano de fundo. O adulto deverá estimular as crianças a ouvir os sons presentes na música, como por exemplo, os sons dos instrumentos, dos animais, dos elementos da natureza, elas também podem acompanhar o som batendo palmas ritmicamente ou até mesmo cantando. Se o responsável souber tocar algum instrumento musical ou cantar, pode propor que escrevam uma música juntos.

CIRCUITO COM FIOS (CAMA DE GATO)

Objetivos:

Desenvolver destreza motora, equilíbrio e motricidade ampla;

Materiais necessários:

Fios, durex, objeto para colar ou amarrar.

Participantes: 1 pessoas por vez (crianças e familiares)

Necessidade de suporte: Médio suporte

Descrição da atividade:

Para realizar esta brincadeira deve-se montar um circuito com fios que pode ser utilizado barbante, lã, fio de varal, etc. Estes devem ser colados ou amarrados em superfícies paralelas cruzando um fio sobre o outro. Cada participante deverá passar de um lado ao outro do circuito utilizando estratégias para passar entre os fios sem “enroscar” o corpo.

EM Anísio Teixeira - Prof Nádia

Semana 18 a 22 de maio

ACERTE O BURACO

Objetivos: Explorar a coordenação motora por meio do controle de movimentos.

Materiais necessários: 1 caixa de papelão e bola (s) pequena (s).

Participantes: A criança e um familiar.

Necessidade de suporte: Pouco suporte.

Descrição da Atividade:

Com um objeto redondo cuja circunferência seja maior do que a bola que você separou, faça um círculo no meio da caixa e recorte.

A criança deverá colocar a bolinha na caixa e encontrar uma forma de fazer com que ela caia no buraco.

Pode-se aumentar o desafio, colocando mais bolinhas na caixa.

PULANDO OS NÚMEROS

Objetivos:

Identificar os números de 1 a 5 relacionando-os por meio de pareamento ou pelo seu nome;

Exercitar a coordenação motora ampla (pulos e saltos).

Materiais necessários: Folhas de papel, fita crepe e caneta ou giz para quadro negro.

Participantes: Crianças e família

Necessidade de suporte: Pouco suporte

Descrição da atividade: Com folhas sulfite, escreva números (de modo que cada número ocupe toda a folha) em seguida grude no chão com fita crepe. Assista o vídeo anexo e pule de acordo com a sequência representada no rodapé do vídeo. Repita quantas vezes achar necessário. Além de exercitar o corpo, malha a cuca! Com saltos sequenciais, coordenação e agilidade essa é mais uma sugestão de atividade para realizar em casa. Para adaptar você só precisa de um giz, desenhe no chão e boa diversão. O jogo é simples! Pode ser feito sozinho ou como uma competição. Para isso, você precisará de 3 pessoas: uma competindo/brincando com a outra e uma terceira pessoa será responsável pelos comandos dos números. Uma pessoa falará a sequência dos números a serem saltados e em seguida ela dá o sinal (apito, assobio, já) para que eles iniciem. Para demonstrar que terminou, (você poderá colocar outro papel grudado à frente dos números) a pessoa que está competindo deverá pular para frente e para trás. Ganha quem finalizar a sequência corretamente e por primeiro.

Referências: https://www.facebook.com/educacaofisicadadepressaoo/videos/229312431668895

Semana 25 a 29 de maio

EXPERIÊNCIA: BRINCAR DE PEGAR OBJETOS COM OS PÉS

Objetivos:

Desenvolver a capacidade força e controle das pernas;

Desenvolver a percepção tátil dos pés;

Desenvolver a coordenação motora fina;

Materiais necessários: bolas de meia, garrafas vazias, brinquedos, pequenas bolas, canudos. Podem ser usados os recursos que tem em casa.

Participantes: uma ou mais crianças

Necessidade de suporte: pouco suporte.

Descrição da atividade: Assistir ao vídeo “Psicomotricidade; Pegar objetos com os pés”, onde duas crianças demonstram uma brincadeira que pegam alguns objetos com os pés para colocar em uma caixa ao lado. Essa brincadeira aparentemente simples faz com que eles tenham controle e força nas pernas e percepção dos pés para pegar os objetos e direcionar em uma caixa. É um momento de diversão e motivação para realizar o desafio. Na coordenação motora fina, verificamos o uso de músculos pequenos, como os das mãos e dos pés. Ao desenhar, pintar ou manusear pequenos objetos, a criança realiza movimentos mais precisos, delicados, e desenvolve habilidades que a acompanharão por toda a vida.

GOLFE EM CASA

Objetivos: Desenvolver a coordenação viso motora, lateralidade, equilíbrio, força, noção espacial, respeito a regras e integração social;

Materiais necessários: vassoura, sacolas, papel, caneta, fita crepe, calçados, baldes podem ser substituído por garrafa pet, caixa de leite, caixa de papelão;

Participantes: A criança e toda a família.

Necessidade de suporte: Pouco suporte.

Descrição da atividade: Escolher um espaço, com os calçados fazer um campo de golfe no formato de um quadrado ou retângulo. Com as sacolinhas colocar várias dentro de uma e amarrar fazendo uma bolinha. Posicione os buracos (baldes) no local desejado.

Execução: iniciar a brincadeira retomando a seguinte regra: cada jogador terá direito a três toques na bola. Posicionar a bola no canto vazio do campo, iniciar com o primeiro toque, aguardar até que a bola esteja totalmente parada. Estimular a percepção espacial, observando qual buraco está mais próximo da bola, lembre a criança que resta apenas dois toques. Vocês poderão alterar os números dos buracos, quem finalizar com maior pontuação será o vencedor.

EM Maria Cappellari - Prof Jheniffer (SRMF)

BRINQUEDO CANTADO “CHOCOLATE”

Objetivos: estimular a linguagem oral, a consciência fonológica, a criatividade, a imaginação, a memória, a atenção, a consciência corporal, ritmo e agilidade do movimento.

Materiais necessários: uma superfície plana (mesa, chão da sala, arquivos de Vídeos das músicas no Youtube. “Chocolate” (Canta Juego).

Participantes: A criança e toda a família.

Necessidade de suporte: Pouco suporte.

Descrição da atividade: A criança brincará cantando e fazendo os movimentos junto com a música, como no exemplo do vídeo.

Movimentos:

CHOCO CHOCO: bate as palmas das mãos sobre a superfície duas vezes;

LA LA: bate as costas das mãos sobre a superfície duas vezes;

CHOCO CHOCO: bate as palmas das mãos sobre a superfície duas vezes;

TE TE: bate os punhos fechados sobre a superfície duas vezes;

CHOCO: bate as palmas das mãos sobre a superfície uma vez;

LA: bate as costas das mãos sobre a superfície uma vez;

CHOCO: bate as palmas das mãos sobre a superfície uma vez;

TE: bate os punhos fechados sobre a superfície uma vez.

EM Severino Massignan - Inês (SRMF)

Semana de 01 a 05 de junho

BRINCADEIRA CANTADA “HIP HOP” - FUI VISITAR MINHA TIA EM MARROCOS

Objetivos: Estimular a linguagem oral, a organização de ideias, a memória, a atenção, o esquema e imagem corporal.

Materiais necessários: um espaço livre na sala, quarto ou pátio da casa , arquivos de Vídeos do Youtube. “FUI VISITAR MINHA TIA EM MARROCOS” da professora mostrando os movimentos.

Participantes: A criança e toda a família.

Necessidade de suporte: Pouco suporte.

Descrição da atividade: Atividade musical com acréscimo de novas palavras e gestos a cada momento cantado.

Colocar o vídeo da professora fazendo os gestos da música, para que a criança cante fazendo os movimentos junto com a professora.

Num segundo momento você pode retomar a atividade com a criança pedindo para que ela nomeie os movimentos que ela fez, ex.: fazer o movimento do CAMELO e perguntar para a criança do que é esse movimento, ela deverá responder “Camelo” se ela não lembrar ajude-a retomando a música, continue perguntando e depois deste o que vem? Desta forma relembrando todas as palavras referentes aos movimentos que fez na música quando canta: ENCONTREI UM CAMELO/ BEBI UM GUARANÁ/ COMI UM BISCOITO/ SOFRI UM ASSALTO/ ENCONTREI UMA SERPENTE/ ENCONTREI UM DOUTOR/ ENCONTREI UMA GALINHA/ ENCONTREI UM MONSTRO. Assim estimulando a memória e a linguagem oral expressiva.

EM Severino Massignan - Profª Inês

APLICATIVO PARA APRENDER TRAÇADOS E FORMAS

Objetivos: desenvolver a atenção, coordenação viso motora, coordenação motora fina, conhecer linhas, formas, letras e números.

Materiais necessários: Aparelho de telefone celular ou tablet com o aplicativo instalado (procurar na play store com o nome: “Aprendem a escrever: crianças educativas jogos”). O uso do aplicativo é gratuito.

Participantes: A criança e toda a família.

Necessidade de suporte: Pouco suporte.

Descrição da Atividade: Os pais ou responsáveis devem primeiro instalar o Aplicativo “Aprendem a escrever: crianças educativas jogos” no equipamento. Após instalado, o aplicativo dispõe de diversas opções de traçado. A criança vai realizar atividades de coordenação motora entre eles: diferentes linhas, formas geométricas, números, letras.

Recomendação: Os pais ou responsáveis devem estar atentos ao tempo de uso da tecnologia por dia! Quando possível brinque junto com a criança e converse bastante com ela, auxiliando-a no desenvolvimento da socialização e da comunicação.

Referências: Aplicativo “Aprendem a escrever: crianças educativas jogos” que poderá ser baixado na Play Store, no celular ou Tablet gratuitamente.

EM Maria Cappellari - Prof. Jheniffer SRMF

ESCONDE-ESCONDE

Objetivos: Desenvolver a coordenação motora ampla, e a interação.

Participantes: Mais de um

Necessidade de suporte: Nenhum

Descrição da Atividade:

Escolha um lugar, de preferência no quintal ou jardim. Se for brincar dentro de casa deverá ter cuidado para criança não esbarrar nos objetos, tropeçar ou cair.

Um dos participantes deverá contar até 10 enquanto os outros se escondem.

Terminando de contar, grita-se: Lá vou eu! E sai procurando quem se escondeu.

Quando encontrar, tem que correr até o local onde estava contando, bater a mão e gritar: um, dois, três, fala o nome da pessoa que encontrou e continua procurando os outros.

Quem conseguir chegar ao local onde estavam contando, sem ser descoberto, está salvo.

Equipe SRMF Educação Infantil Mariluz, Priscila e Suelen

EXPERIÊNCIA: BRINCAR DE PEGAR OBJETOS COM OS PÉS

Objetivos:

Desenvolver a capacidade força e controle das pernas;

Desenvolver a percepção tátil dos pés;

Desenvolver a coordenação motora fina;

Materiais necessários: bolas de meia, garrafas vazias, brinquedos, pequenas bolas, canudos. Podem ser usados os recursos que tem em casa.

Participantes: uma ou mais crianças

Necessidade de suporte: pouco suporte.

Descrição da atividade: Assistir ao vídeo “Psicomotricidade; Pegar objetos com os pés”, onde duas crianças demonstram uma brincadeira que pegam alguns objetos com os pés para colocar em uma caixa ao lado. Essa brincadeira aparentemente simples faz com que eles tenham controle e força nas pernas e percepção dos pés para pegar os objetos e direcionar em uma caixa. É um momento de diversão e motivação para realizar o desafio. Na coordenação motora fina, verificamos o uso de músculos pequenos, como os das mãos e dos pés. Ao desenhar, pintar ou manusear pequenos objetos, a criança realiza movimentos mais precisos, delicados, e desenvolve habilidades que a acompanharão por toda a vida.

RACIOCÍNIO COM ARGOLAS

Objetivos: Desenvolver habilidades de raciocínio lógico matemático, coordenação motora, agilidade, percepção óculo manual.

Materiais necessários: folha sulfite, garrafas PET ou copos descartáveis, argolas confeccionadas com papelão.

Participantes: A criança e quem mais quiser participar.

Necessidade de suporte: Pouco suporte

Descrição da atividade: Utilizar um prato pequeno para fazer círculos no papelão. Recortar os círculos e depois tirar o meio fazendo um argola. Serão necessárias 5 argolas. Dobrar e recortar o papel sulfite fazendo cartinhas onde deve-se escrever um número de 1 a 5, colocar as cartinhas dentro da garrafa e fechar. Arrumar as cinco garrafas como na imagem e ficar distante delas (2 metros). Lançar as argolas e anotar os números de cada garrafa que conseguiu acertar. Cada participante deve jogar 3 rodadas e ao final verificar:

1) Quantos pontos fez em cada rodada?

2) Em qual rodada fez mais pontos?

3) Qual a diferença de pontos entre as rodadas?

Pode desafiar um familiar para disputar quem faz mais pontos.

EM Marins de Souza Santos - Prof. Edinéia - SR

RASGAR E COLAR

Objetivos: Controle da ação motora, domínio do movimento de pinça, estímulo da percepção visual.

Materiais necessários: Encartes de propagandas de supermercado, folhas de revistas, jornais, ou qualquer outro tipo de papel que possa ser rasgado, 1 folha grande de papel ou 1 papelão, cola.

Participantes: A criança.

Necessidade de suporte: Pouco suporte

Descrição da atividade: Coloque no chão vários papéis para que a criança possa rasgar e amassar livremente. Quando ela não quiser mais rasgar, pegue uma folha grande de papel ou um papelão, passe cola e peça que a criança cole os papéis que ela rasgou e amassou. Depois de pronto utilize a colagem como um painel e junto com a criança, escolha um local da casa e deixe exposto.

Professoras Priscila, Mariluz e Suelen - SRMF Educação Infantil

Semana de 15 a 19 de junho

JOGO SLEP CANADENSE

Objetivos: Estimular o raciocínio, memória e coordenação motora.

Materiais necessários: celular ou computador para acesso ao vídeo no link.

Participantes: Pode ser realizado sozinho ou com várias crianças.

Necessidade de suporte: Pouco suporte

Descrição da atividade: :

O jogo (Slep Canadense - é uma brincadeira folclórica criada no Canadá), obedece a uma sequência de movimentos rítmicos onde o corpo são as mãos e a voz é a cabeça no jogo.

Explorando o espaço batendo as mãos até o (6) seis, e o (7) sete é a parada;

Divide-se o jogo em três momentos:

1° momento: bate (6) seis vezes com as mãos no joelho e no (7) e levanta as mãos;

2° momento: bate no joelho e bate palmas até contar (6) seis, no sete levanta as mãos;

3° momento: bate no joelho, bate palmas e abraça até contar (6) seis.

Referência: https://escoladigital.org.br/odas/brincadeiras-estimulam-o-raciocinio-logico-slep-canadense-44245

Professora Rafaella

JOGO “NÃO DEIXE CAIR”

Confeccionado com Rolinho de Papel Higiênico

Objetivos:

  • Estimular a autonomia, criatividade e independência.

  • Desenvolver a coordenação fina/global e o equilíbrio.

  • Estimular a atenção e concentração.

Materiais necessários:

  • Caixa de papelão;

  • Cola, tesoura.

  • Um desodorante rolon vazio;

  • Um balde.

Participantes: Para toda a família.

Necessidade de suporte: pouco suporte

EM Guilherme Ceolin - Prof. Cybele T. Franco Drager - SRMF

A CASA DO ZÉ

OBJETIVOS: Desenvolver atenção, concentração, interação, movimento do corpo e coordenação motora.

MATERIAIS NECESSÁRIOS: Um espaço físico.

PARTICIPANTES: A criança e todos da família.

NECESSIDADE DE SUPORTE: Pouco suporte.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADE: Essa é uma brincadeira onde toda a família pode se divertir cantando e ao mesmo tempo estar desenvolvendo as habilidades de atenção, coordenação e interação. Para ficar mais divertido assista o vídeo. E movimente o corpo.

Letra da música: Pra entrar na casa do Zé (repete 2 vezes)

Você Tem que bater o péLê lê a, agora já posso entrarLê lê a, agora já posso entrarMas você tem que bater palmas tambémMas você tem que bater palmas tambémBater palma, bater o pé, para entrar na casa do ZéBater palma, bater o pé, para entrar na casa do ZéLê lê a, agora já posso entrarLê lê a, agora já posso entrarMas você tem que dá um pulinho também( repete 2 vezes cada)Bater palma, bater o pé, para entrar na casa do ZéLê lê a, agora já posso entrarMas você tem que dá uma rodada também( repete 2 vezes cada)Mas você tem que dá uma rodada tambémDá uma rodada... dá um pulinho...Bater palma, bater o pé, para entrar na casa do ZéBater palma, bater o pé, para entrar na casa do ZéLê lê a, agora já posso entrarLê lê a, agora já posso entrarMas você tem que dá uma rebolada tambémDá uma rebolada... dá uma rodada... dá um pulinho...Lê lê a, agora já posso entrarMas você tem que abraçar o colega tambémAbraçar o colega... dá uma reboladadá um pulinho...Bater palma, bater o pé, para entrar na casa do ZéLê lê a, agora já posso entrar

EM Dona Maria Chalcoski - Prof. Sirlene Mamede – SRMF

VAMOS EMPILHAR?

Objetivos: Coordenação motora.

Materiais necessários: Rolo de papel, papel de presente, papelão, cola e tesoura sem ponta.

Participantes: Criança e um adulto.

Necessidade de suporte: Médio suporte.

Descrição da atividade: Construir com material reciclado uma torre de rolos de papel. Para isto enfeite o rolo com papel presente e faça uma base para melhor equilíbrio do rolo (como na imagem acima). Agora é só brincar, vai ser pura diversão.

Equipe da SRMF Educação Infantil - Profs Mariluz, Priscila e Suelen

Carousel imageCarousel image

BRINCANDO COM O NOME

Objetivos: Reconhecer o próprio nome e reforçar o vínculo com as pessoas da família que irão participar da atividade.

Materiais necessários: acessar músicas em dispositivo disponível pela família.

Participantes: Aluno e família.

Nível de necessidade de suporte: Pouco suporte

Descrição:

Escolher uma música na qual possa incluir o nome das crianças. Alguns exemplos: “se eu fosse um peixinho”, “ A canoa virou”,” Ciranda cirandinha”.

Se reunir em um local amplo e arejado da casa, como o pátio ou jardim.

Cantar a música escolhida enquanto batem palmas ou brincam de roda. Quando for sua vez de participar, e a criança/ ou o adulto errar a letra, deverá pagar uma prenda. Ex: imitar um animal, fazer polichinelo, dar duas voltas ao redor de um móvel, etc.

EM Dona Maria Chalcoski - Prof. Ana Lúcia Silveira- SR TFE

DITADO TOPOLÓGICO

Objetivos: Desenvolver a atenção; coordenação motora fina e visomotora; lateralidade; noções de grandeza e orientação espacial.

Materiais necessários: Folhas de sulfite, lápis de escrever, lápis de cor, giz de cera ou canetinhas.

Participantes: A criança e seus familiares.

Nível de necessidade de suporte: Pouco suporte

Descrição: Entregar à criança uma folha de papel para cada atividade. Pedir para dividir cada folha em quatro partes e solicitar que siga todas as instruções exatamente como solicitado, nada além e com atenção. A criança ouvirá o ditado e reproduzirá na folha como entendeu, sem poder fazer nenhuma pergunta. Ao término de cada atividade a criança mostrará seu desenho e juntos precisam comparar o ditado com o que foi realizado.

Dica: Esta atividade pode ser feita na calçada de casa com giz;

Referência

- Inclusão escolar: parâmetros legais e práticos – oficinas - confecção de materiais para alunos com deficiência intelectual.

- https://www.focoensina.com.br/donwloads.

EM Antonio Andrade - Prof. Lilian Maciel Fernandes – SRMF/TFE

DITADO TOPOLÓGICO - Sugestão 1

  • Desenhe um círculo na parte de cima da folha e no meio.

  • Sobre o círculo desenhe um triângulo.

  • Embaixo do círculo desenhe um quadrado pequeno.

  • Embaixo do quadrado pequeno desenhe um retângulo.

  • No lado direito do retângulo desenhe outro retângulo menor.

  • No lado esquerdo do retângulo desenhe outro retângulo menor.

  • Embaixo do retângulo grande no lado esquerdo desenhe uma sequência de quatro círculos pequenos, um embaixo do outro.

  • Embaixo do retângulo grande no lado direito desenhe uma sequência de quatro círculos pequenos, um embaixo do outro.

  • Embaixo do último círculo de cada sequência desenhe um retângulo pequeno.

EM Antonio Andrade - Prof. Lilian Maciel Fernandes – SRMF/TFE

DITADO TOPOLÓGICO - Sugestão 2

  • Desenhe uma casa no meio da folha.

  • Longe da casa desenhe um cachorro.

  • Perto da casa, no lado esquerdo, desenhe uma árvore.

  • Desenhe um sol em cima da casa.

  • Desenhe um gramado embaixo da casa.

  • À direita da casa desenhe 5 flores.

  • Na árvore desenhe 6 maçãs.

  • Desenhe um menino perto da árvore.

  • Agora pinte seu desenho.

EM Antonio Andrade - Prof. Lilian Maciel Fernandes – SRMF/TFE

DITADO TOPOLÓGICO - Sugestão 3

  • No meio da folha, desenhe uma casa.

  • Do lado esquerdo da casa desenhe uma árvore grande.

  • Do lado direito da casa desenhe um menino empinando pipa.

  • Desenhe montanhas atrás da casa, nuvens no céu e um sol brilhante.

  • Na frente da casa desenhe um lago com peixes e patos.

  • Perto do lago desenhe uma menina.

  • Coloque o nome em cada desenho que você fez.

Agora faça uma pintura bem bonita no seu desenho.

EM Antonio Andrade - Prof. Lilian Maciel Fernandes – SRMF/TF

DITADO TOPOLÓGICO - Sugestão 4

Vamos construir um robô maluco

  • No meio da folha, desenhe um retângulo grande (barriga).

  • Em cima do retângulo desenhe um círculo grande (cabeça).

  • O pescoço é uma mola.

  • O nariz é um coração vermelho.

  • A boca é um pente.

  • O olho direito é uma estrela e o esquerdo é um triângulo.

  • As orelhas são quadrados.

  • O cabelo é de macarrão (pode ser espaguete ou parafuso).

  • O braço esquerdo é um guarda-chuva.

  • O braço direito é uma flor colorida.

  • A perna esquerda é uma escada.

  • A perna direita é um pé de galinha.

  • A barriga do robô é transparente e ele comeu 5 alimentos diferentes que você irá desenhar.

EM Antonio Andrade - Prof. Lilian Maciel Fernandes – SRMF/TFE