E lá vem história

Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image

BRINCANDO E ENCONTRANDO OBJETOS

Objetivos: Reforçar a consciência de palavras em sílabas; perceber que as palavras podem ser divididas em partes menores; identificar a sílaba como unidade fonológica, letras e rimas.

Materiais necessários: Uma caixa de sapato enfeitada se preferir, brinquedos ou objetos pequenos diversos.

Participantes: A criança e seus familiares.

Nível de necessidade de suporte: Pouco suporte

Descrição: Junte vários objetos e coloque dentro da caixa. A criança precisa estar sentada de olhos fechados. Coloque a caixa na frente da criança, bata palma ou dê o comando para que ela abra os olhos. A criança deverá pegar um objeto que está dentro da caixa sem olhar, pronunciar o seu nome, sílaba por sílaba e, logo após, dizer quantas sílabas ela pronunciou.

É possível trabalhar com letras e rimas, além da quantidade de sílabas pode dizer quantas letras tem, dizer outra palavra que rima e também escrever o nome de cada objeto em uma folha, caderno ou lousa.

Exemplo:

  • Qual o nome do objeto? boneca
  • Quantas sílabas tem? 3
  • Quantas letras? 6
  • Uma palavra que rima com boneca? peteca

Sugestão: Escolher objetos por categoria: brinquedos, frutas, miniaturas de animais, material escolar etc

VAMOS PROCURAR O URSINHO?

Objetivos: Estimular a expressão corporal, bem como a atenção e percepção.

Materiais necessários: Celular, tablet ou computador.

Participantes: Para realizar em família.

Nível de necessidade de suporte: Pouco suporte.

Descrição:

Assista o vídeo que a professora Priscila, da Sala de Recursos Multifuncionais, gravou para poder reproduzir. Ao reproduzi-lo crie suspense, abuse das expressões faciais e corporais, assim a história fica mais divertida e emocionante. Lembre-se de manter a sequência da história. Vamos lá agora é a sua vez de contar!

CONTAÇÃO DE HISTÓRIA – O GATO XADREZ

Objetivos:

Apreciar histórias, perceber imagens, reconto

Relacionar a cor ao seu nome, perceber as diferentes cores, produção artística

Conhecer e apreciar rimas, identificar sons finais

Estimular a percepção das características dos animais, curiosidades e respeito a eles.

Materiais necessários: Livro disponível em formato PDF, folhas sulfite, giz de cera, tecido ou embalagem reciclável de amaciante.

Participantes: Para ser lido em família

Necessidade de suporte: Médio suporte

Descrição da atividade:

1. Contando a história:

Organize um momento de contação da história para as crianças conhecerem e apreciarem a história. A história está disponível em formato PDF, bem como a história que mostra imagens dos gatos e ir trocando seus “pelos”.

Após converse com as crianças sobre a história, ouça o que eles gostaram, o que eles lembram. Deixe que recontem a história e questione se eles perceberam quais palavras são parecidas (que rimam ou terminam com o mesmo som).

O gato

Construa um mascote (gato) para as crianças cuidarem e brincarem. Pode ser um gatinho de tecido ou de embalagem de amaciante como na foto. Use a criatividade!

Independente da idade da criança aproveite o tema para questioná-las sobre suas curiosidades sobre o animal Gato e falar sobre suas características (quantas patas, sons que faz, como se comporta). E a relembrar sobre como devemos tratar os animais.

Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image
GATO XADREZ - Bia Villela
GATO XADREZ molde.pdf

As cores:

Entregue uma folha com vários desenhos de gatos (você pode desenhá-los também) e vá solicitando que a criança pegue uma cor de giz por vez para pintar o gato. Diga uma cor e ajude a criança a encontrá-la para pintar.

Depois questione sobre que outras cores a criança conhece.

Entregue uma folha no formato de um quadrado para a criança pinte com as novas cores e depois a ensine a fazer dobraduras de gato (conforme o modelo abaixo) e escreva o nome das novas cores.

Rimando:

Reconte a história dando ênfase nas rimas. Brinque com as crianças repetindo as palavras que rimam (branco/barranco).

Traga músicas que tenham rimas e cante com as crianças, brinque de roda, dando ênfase na voz sempre que as palavras que rimam aparecem.

HISTÓRIA COM MOVIMENTOS

Objetivos:

- Ampliar a capacidade da memória visual e auditiva;

- Melhorar o equilíbrio corporal.

Materiais necessários: 6 folhas de sulfite, canetinha, livros de histórias infantis ou gibis, giz de cera ou lápis de cor - azul, copos plásticos.

Participantes: criança e seus familiares.

Necessidade de suporte: Muito suporte

Descrição da atividade:

Faça antes de começar a atividade:

  1. Corte 5 folhas de sulfite ao meio.

  2. Pinte de azul a outra folha que sobrou e escreva com canetinha a palavra MAR utilizando letras grandes.

  3. Organize os copos plásticos.

  4. Separe os livros infantis ou gibis.

No lugar onde for realizada a atividade, organize 4 espaços. No primeiro espaço, faça duas fileiras com as folhas sulfite cortadas, cinco de cada lado. No segundo espaço, coloque a folha pintada de azul no chão, no terceiro espaço deixe os copos plásticos. No último espaço coloque os livros ou gibis.

Muito bem, agora os membros da família formam uma roda e sentam no chão, para escutar a história contada, por um adulto de preferência. (História abaixo).

A família escuta a história e vai até o espaço indicado para realizar o movimento solicitado.

HISTÓRIANa cidade de Pinhais mora uma família muito especial, a família... (digam todos juntos o sobrenome da família). Nessa família todos os membros são animados e divertidos. Vamos conhecer cada um deles?Era uma vez um menino que tinha o apelido de espuleta, pois era muito sapeca (escolha o menino ou menina mais sapeca da família) o seu nome é... Pulava de um lado para o outro sem parar. Vão para o primeiro espaço e pule com um pé só em cada fileira até o final. Um dos amigos do espuleta era... (diga o nome de outra pessoa da família). Adorava cantar a música: “Se eu fosse um peixinho e soubesse nadar eu tirava o espuleta lá do fundo do mar”.Vão para o segundo espaço que representa o fundo do mar. Cantem a música e tire o outro do fundo mar à medida que canta “Se eu fosse um peixinho...” até que todos tenham saído.Agora a nossa família vai se transformar em equilibristas, como aqueles artistas de circo que se equilibram sobre cordas. Vão para o terceiro espaço E cada membro da família coloca um copo plástico na cabeça, o desafio é andar pelo ambiente por dez segundo sem deixar cair o copo. Vence quem ficar até o final com o copo na cabeça.Já estamos cansados é hora de sentar e escolher um livro para ler. Vão para o último espaço. Pegue um livro ou gibi e se divirta com a história do livro, compartilhe com a sua família, qual parte da história você mais gostou!Atividade adaptada : http://atividadesparajardim1.blogspot.com/2018/10/psicomotricidade-sugestoes-para.html

CONTAÇÃO DE HISTÓRIA - LIVRO ELMER O ELEFANTE XADREZ

Objetivos:

Perceber e valorizar as diferenças, nos aspectos culturais, étnicos e religiosos;

Desenvolver o senso de respeito, favorecendo a convivência e o diálogo entre as pessoas;

Materiais necessários: Arquivo (pdf) do livro, papéis, tecidos, folhas, lantejoulas, miçangas, botões, cola e tesoura.

Participantes: Para fazer com a família.

Necessidade de suporte: Médio suporte

Descrição da atividade: realize a leitura do livro juntamente com seus familiares. Após esse momento é a sua vez de deixar um elefante ainda mais divertido. Porque ser diferente também é muito legal!

Faça um desenho do elefante, procure diferentes materiais (papéis, tecidos, folhas, lantejoulas, miçangas, botões etc) e cole nele. Cada familiar pode fazer o seu! Depois envie a foto para os demais familiares para ver se eles adivinham quem é o responsável por cada obra de arte!

LEITURA DE HISTÓRIAS EM QUADRINHOS - A AGENTE MÔNICA

Objetivos:

Reconhecer a linguagem dos quadrinhos: ilustrações, balões, onomatopeias, recursos visuais, entre outros;

Identificar diferenças entre os meios de comunicação utilizados hoje e em outros tempos.

Materiais necessários: arquivo pdf da história. página 1-13

Participantes: Para ser lido individualmente. Pesquisa poderá ser realizada com auxílio da família.

Necessidade de suporte: Médio suporte

Descrição da atividade: procure realizar a leitura da história em quadrinhos sozinho. Caso tenha dúvidas, peça ajuda para algum de seus familiares!

Você pôde perceber que na história em quadrinhos há alguns elementos que dificilmente são encontrados atualmente no nosso dia a dia mas já foram extremamente presentes no passado. Com a ajuda de seus familiares pesquise a origem do “orelhão” e o porquê ele era fundamental no cotidiano da população. Converse com seus familiares e pergunte se eles utilizavam esse meio de comunicação e como ele funcionava. Será um bate papo muito interessante! Após esse momento, registe por meio de frases ou desenhos sua nova descoberta.

CONTAÇÃO DE HISTÓRIA – LIVRO O ANIVERSÁRIO DO SEU ALFABETO


Objetivos: Identificar o fonema inicial de palavras

Materiais necessários: Arquivo do Livro “O Aniversário do Seu Alfabeto”. Autor: Amir Piedade.

Participantes: Para ser lido em família.

Nível de necessidade de suporte: Médio suporte

Descrição: Ler junto com a criança: O dia da grande festa chegou! É a festa do seu alfabeto! Você não pode deixar de presenteá-lo, certo? Utilizando a letra inicial do seu nome, pense em algum presente que daria ao seu alfabeto! Não esqueça de registrar com um desenho super criativo!! Como a letra inicial do meu nome é o r, darei ao seu alfabeto uma raposa!!! Acho que ele irá adorar o presente!! Procure diferentes materiais (papéis, tecidos, folhas, lantejoulas, miçangas, botões, etc.) para deixar a sua ilustração ainda mais criativa! Cada familiar pode fazer o seu! Depois envie a foto para os demais familiares para ver se eles adivinham quem é o responsável por cada obra de arte!

Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image

CONTAÇÃO DE HISTÓRIA - O VESTIDO AZUL

Materiais necessários: Vídeo “Contação de História – O Vestido Azul”. Autor: Desconhecido.

Participantes: Para ser lido em família.

Nível de necessidade de suporte: Pouco suporte.

Descrição:

Assista a contação de histórias do vídeo juntamente com seus familiares;

Após esse momento é a sua vez de deixar o espaço em que você mora ainda mais bonito! Seja seu quarto, o jardim ou a sala, observe o que pode ser reorganizado e limpo. Talvez quem sabe, plantar uma flor ou um vegetal no seu quintal? Tenho certeza que com pequenas ações sua morada ficará ainda mais bonita!!! Bom trabalho!

CONTAÇÃO DE HISTÓRIA – JOÃO E MARIA

Objetivos de desenvolvimento: Estimular estratégias de leitura por meio da recriação da história.

Materiais necessários: Acesso ao vídeo do YouTube, folha sulfite, lápis (grafite e coloridos), borracha.

Nível de necessidade de suporte: Pouco suporte

Descrição:

  • Assista juntamente aos seus familiares a história de João e Maria.

  • Após assistirem, a família auxiliará a criança a refletir sobre partes da história, fazendo estes questionamentos:

  • Os pais de João e Maria conversavam sobre a dificuldade que eles estavam naquele momento. Qual foi a sugestão da madrasta?

  • Os meninos ouviram a conversa dos pais.
    Qual foi o plano de João e Maria para voltarem à casa?
    Deu certo? Por quê?

  • Como era a casa que as crianças avistaram na floresta?
    O que eles fizeram?

  • Quando a dona da casa apareceu. Quem era ela?

  • E o que ela fez com João e Maria?

  • Qual foi a ideia de João para enganar a bruxa?

  • Até que um dia, a velha pediu à Maria para acender o forno.
    Ela foi esperta e aproveitou a situação. O que a menina fez?

  • Quando as crianças fugiram, o que levaram com eles?

  • E depois, o que aconteceu com João e Maria?

  • E por fim, o que aconteceu com a madrasta?

  • Agora, que tal recriarmos esta história? Utilize papéis e lápis para desenhar e registrar (caso você já consiga escrever) um novo final para esta história. Se você quiser, crie também novos personagens.

  • Depois, não esqueça de nos contar sua história. Utilize toda a sua imaginação!

CONTAÇÃO DE HISTÓRIA – EU SOU ASSIM VOU TE MOSTRAR

AUTOR: HEINZ JANISCH - ILUSTRAÇÕES: BIRGIT ANTONI - EDITORA: BRINQUE-BOOK

Objetivos:

Relacionar características físicas externas do corpo à identidade individual;

Reconhecer as próprias características físicas (cor dos olhos, cabelos, pele, estatura, peso);

Analisar e identificar semelhanças e diferenças entre suas próprias características físicas e de seus familiares.

Materiais necessários: Arquivo (pdf) do Livro “Eu sou assim vou te mostrar”. Autor: Heinz Janisch; espelho, canetinha hidrocor e papel.

Participantes: Para ser lido em família.

Necessidade de suporte: Médio suporte

Descrição da atividade: Leia juntamente com a criança o livro “Eu sou assim e vou te mostrar”. Durante a leitura aproveite e peça para a criança apontar para sua arte do corpo correspondente com a leitura da história e também para a parte do corpo do familiar responsável pela leitura. Após esse momento, vá em frente ao espelho e peça para a criança desenhar com canetinha hidrocor (saí com um pano com álcool) a si mesma no reflexo do espelho. Após esse momento, a criança poderá desenhar em uma folha sua representação do corpo humano. Observe se ela já possui uma boa percepção do seu próprio corpo (se você consegue distinguir um desenho de corpo) ou se há somente rabiscos. Caso haja apenas rabiscos aleatórios, peça para criança identificar no desenho o que ela quis representar. Se ela esquecer de alguma parte do corpo relembre-a. Por exemplo: Acho que está faltando os bracinhos... ou: Cadê a cabeça e os olhinhos?

PESQUISA - A TURMA DA MÔNICA

A Sala de Recursos Multifuncionais para Altas Habilidades/Superdotação, tem como um de seus objetivos, desenvolver atividades e projetos que contemplem os interesses dos estudantes matriculados neste segmento da Educação Especial.

Tendo em vista que esses ”enriquecimentos curriculares” podem despertar a curiosidade de outras crianças, durante a quarentena vamos lançar algumas propostas de trabalho, para que a rede municipal possa conhecer um pouco mais sobre nossas ações.

Vamos iniciar, com uma das temáticas sugeridas pelas crianças neste ano letivo.

A TURMA DA MÔNICA

Proposta de atividades:

  1. Pesquisar sobre a história dos HQ’s (Histórias em Quadrinhos) da turma da Mônica (ano em que surgiu, pensar em que pessoas se basearam os personagens, como foram elaboradas as primeiras revistas, entre outros);

*Personagens: masculino e feminino, as duas formas estão corretas. “os personagens” e “as personagens”. Antigamente usávamos somente no feminino, No entanto, de acordo com Celso Cunha, a regra se adaptou aos falantes e a palavra pode ser usada também no masculino.
  1. Biografia de Mauricio de Sousa (coletar dados em diferentes fontes);

*Biografia: é um gênero textual no qual são narrados fatos da vida de uma pessoa.
  1. Características dos principais personagens (características físicas, sociais, emocionais, de comportamento);

  2. Personagens secundários (o que é um personagem secundário? Quais deles aparecem com mais frequência nos gibis ou desenhos da Turma da Mônica?

  3. Vocês acham que os secundários têm importância nas histórias?

Explique de acordo com o que vocês pensam. Caso tenha dificuldade, solicite sempre o auxílio de um adulto que esteja por perto.

  1. Você sabe que muitos personagens são parentes? Sim!! Descobrimos pesquisando durante nossos atendimentos, em Sala de Recursos Multifuncionais. Então, que tal pesquisar o parentesco entre eles e anotar? Separem uma folha de papel, celular ou qualquer outro meio em que possam escrever.

A TURMA DA MÔNICA

7. Já ouviram falar, que personagens da Turma da Mônica têm nome e sobrenome?

Vamos listar os que vocês encontrarem:

8. Quem é leitor da Turma da Mônica sabe que Mauricio de Sousa tem incluído personagens com deficiências em suas histórias em quadrinhos.

Vocês saberiam quem são eles?

9. Nossa turminha de Altas Habilidades/Superdotação, da EM Antonio Andrade, já pesquisou e sabemos que houve uma evolução dos desenhos do cartunista ao longo do tempo.

Que tal você e sua família darem uma espiadela nas transformações. Conseguiram encontrar?

Caso não seja possível, segue o link abaixo, para acesso e vocês descobrirão!

https://www.youtube.com/watch?v=R7LrGMksppE

A partir da pesquisa que fizeram, ou do vídeo que assistiram vocês podem tentar desenhar alguns personagens como eram no início, ou como estão hoje em dia.Temos certeza de que essa fase do projeto será muito bacana!!

10. Na maioria dos filmes e desenhos que assistimos encontramos alguns vilões, é possível indicar algum nas HQ’s (Histórias em Quadrinhos) da Turma da Mônica? Quem é?

Aproveitando, pesquise e escreva sobre essa palavra: “vilões”!

O contrário da palavra vilão, o que seria? Aqui é importante você registrar de acordo com sua compreensão.

11. Durante muitas conversas na sala de atendimentos, chegamos à conclusão de temos inúmeros objetos relacionados à Turma da Mônica como, por exemplo:

      • - Gibis;
      • - Quebra-cabeças;
      • - Sombrinha;
      • - Capa de chuva;
      • - Pôster;
      • - Livro para colorir;
      • - Máscara para prevenção;
      • - Lápis

Como estamos neste momento em isolamento social, vamos imaginar então uma exposição virtual com produtos da Turma da Mônica! Hum...vem coisa boa por aí! Você e sua família teriam algum item para contribuir para montarmos essa exposição? Quais são?

Vocês podem escrever sobre eles ou mesmo fazer um registro fotográfico, caso tenham a possibilidade.

Depois disso, é só enviar seus registros para a professora Silvana, no email: silvanagerone@gmail.com, os melhores registros ou fotos farão parte da Exposição que a turma de Altas Habilidades vai promover.

Pensamos com muito carinho nessas atividades para as crianças e suas famílias. Acompanhem o site da Prefeitura de Pinhais e acessem as atividades lançadas pela Secretaria de Educação, que próxima semana, a turminha da professora Silvana e seus alunos, lançarão novos desafios!

Iguais mais diferentes.pdf

CONTAÇÃO DE HISTÓRIA – IGUAIS MAIS DIFERENTES?

AUTOR: HARDY GUEDES - EDITORA: TERRA SUL

Objetivos:

Desenvolver a linguagem oral e escrita.

Reconhecer a leitura de poemas por meio de versos e estrofes.

Desenvolver habilidades relativas à fala por meio de interação e de sua participação nas diversas atividades propostas.

Materiais necessários: Arquivo (pdf) do Livro “Iguais mas diferentes”. Autor: Hardy Guedes.

Participantes: Para ser lido em família.

Necessidade de suporte: Médio suporte

Descrição da atividade: Ler junto com a criança o livro: Iguais mas diferentes, de Hardy Guedes. Explore as rimas, as imagens e as palavras homônimas e de forma prazerosa. Em seguida realizar as seguintes atividades: Explique que as palavras do livro têm a mesma escrita, porém outro significado. Em seguida escreva outras palavras que têm a mesma escrita e peça para a criança desenhar explicando as diferenças. Depois, em uma folha escrever a palavra CALA e sugerir a troca da letra inicial para formar outras palavras. Veja o exemplo ao lado.

CONTAÇÃO DE HISTÓRIA – LIVRO O SANDUÍCHE DE MARICOTA

AUTOR: AVELINO GUEDES

EDITORA: MODERNA


Objetivos:

Identificar atitudes que geram respeito e amizade;

Respeitar a si mesmo e ao outro nas diferenças;

Reconhecer a existência de preferências individuais.

Materiais necessários: Arquivo (pdf) do livro.

Participantes: Para ser lido em família.

Necessidade de suporte: Médio suporte

Descrição da atividade: realize a leitura do livro juntamente com seus familiares. Após esse momento é a vez de vocês prepararem um belo sanduíche. Aproveite para lanchar em família e fazer um belo piquenique! Aproveite e pergunte para os seus familiares quais são os seus sanduíches favoritos. Dessa forma você poderá construir um gráfico (conforme o modelo abaixo) com as preferências de sabores. Com ele você poderá trabalhar o conceito de maior, menor, números e quantidades assim como a história em si. Bom trabalho!

Semana 11 a 15 de maio

A RECEITA DE MANDRAGORA

AUTOR: FERNANDA NIETO - ILUSTRAÇÕES: MARIA CORTE

Objetivos: Distinguir o que se entende e o que não se entende no texto que está sendo lido;

Levantar e confirmar hipóteses relativas ao conteúdo da fábula que está sendo lida;

Identificar finalidades e funções da leitura de fábulas.

Materiais necessários: Link de acesso ao livro e aos jogos online referentes ao mesmo.

Participantes: Para ser lido em família

Necessidade de suporte: Grande suporte

Descrição da atividade:

Acesse o site: http://espacodeleitura.labedu.org.br/livros/a-receita-de-mandragora/?leitor=1

Visualize a história: “ A receita de Mandrágora”. Mandrágora é uma dessas bruxinhas de varanda que certo dia espera uma visita muito especial e, por isso, resolveu preparar para ela uma sobremesa igualmente especial. Sai, então, em busca da receita da felicidade e em seu trajeto se depara com muitos mestres que, por meio de provérbios e linguagem figurada, transbordam de encantamento o seu caminho! A partir da linguagem figurada procure inferir com as crianças o que ela realmente quis dizer com as expressões utilizadas na história.

Após a leitura:

PARA OS MENORES:

Pergunte para sua criança o que para ele poderia ser a receita da felicidade. Aproveite e registre por meio de desenho, pintura ou colagem o que para ele seria essa receita! Você também pode registrar e comparar entre os membros da sua família qual seria a receita da felicidade para cada um.

PARA OS MAIORES:

Acesse o link: http://espacodeleitura.labedu.org.br/jogos/a-receita-de-mandragora/

Lá você poderá encontrar diversos jogos referentes a história que utilizem da interpretação de textos, relação entre significado/figuras de linguagem e também atividades de percepção visual. Bom trabalho!

O SAPO BOCARRÃO

AUTOR: Keith Faulkner - COMPANHIA DAS LETRINHAS

Objetivos: Desenvolver a oralidade; desenvolver o prazer em ouvir diferentes histórias; aprender a ouvir; estimular a linguagem e a imaginação criativa.

Materiais necessários: Acesso à história pelo youtube, uma caixa de leite, tesoura, caneta, cola instantânea, canetinha, E.V.A., cartolina ou papelão, tinta ou papel verde.

Participantes: Para ser realizado em família.

Necessidade de suporte: Médio suporte

Descrição da atividade:

Apresentar o vídeo do grupo "Varal de Histórias",em que é realizada a leitura do livro "O sapo bocarrão". Disponível no link C

Ouvir a leitura do livro, mostrando as imagens. Após ouvir a leitura, deixar que a criança comente suas impressões sobre a história.

Organizar no espaço externo um momento de brincadeiras do "Sapo Bocarrão" : abrir a boca bem grande, fazer biquinho, emitir sons imitando o sapo, pular como um sapo e até apostar uma corrida de pulos ou uma competição para ver quem consegue pular mais alto.

Confeccionar com as crianças um fantoche de sapo utilizando caixas de leite, seguindo o passo a passo abaixo:

Passo a passo:

Passo 1: Lave bem a caixa de leite, deixe escorrer toda a água e utilize depois que estiver seca.
Passo 2: Corte a caixa ao meio, deixando apenas um lado sem cortar, como na imagem. Esta abertura será para colocar as mãos e movimentar o fantoche.
Passo 3: Com a caneta e a régua, desenhe dois quadrados iguais no E.V.A., que ficarão na parte da frente do fantoche, formando o rosto do sapo. Você também pode usar cartolina ou papelão.
Passo 4: Pinte a caixa com tinta ou encape com papel verde. Após pintar, cole os quadrados com a cola instantânea, conforme a imagem.
Passo 5: Agora, faça as mãos, pés, olhos e língua do sapo. Utilize E.V.A ou outro material bem firme, como papelão.
Passo 6: Com a cola instantânea, cole todas as partes do sapo na caixa, conforme a imagem.
Passo 7: Com a canetinha preta desenhe os detalhes dos olhos e nariz, como na imagem.
Passo 8: O FANTOCHE DE SAPINHO está pronto! Agora é só usar a imaginação e criar histórias divertidas para contar para as crianças.
  • Após a confecção da dobradura, organizar uma roda de música e cantar músicas conhecidas do Sapo e outras cantigas tradicionais (O sapo não lava o pé, O sapo cururu)

CAÇA OBJETOS – LETRA INICIAL

Objetivos:

  • Reconhecer que algumas letras podem representar vários sons;

  • Identificar pelo nome as letras do alfabeto;

  • Relacionar a letra inicial a diferentes objetos do cotidiano.

  • Materiais necessários: Revistas, papéis, tesouras e objetos presentes no ambiente doméstico.

  • Participantes: Para ser feito em família.

  • Necessidade de suporte: Médio suporte

Descrição da atividade: Recorte de revistas ou escreva as letras do alfabeto e coloque em um potinho. Sorteie uma das letras e peça que a criança procure algo em casa que inicie com essa letra. A cada acerto, um ponto. Pode ser combinado uma recompensa a cada 5 ou 10 pontos. Lembre-se de estimular a criança a procurar novos objetos que iniciem com a mesma letra. Bom jogo e boa aprendizagem a todos.

Carousel imageCarousel imageCarousel image

CAIXA DE HISTÓRIAS

Objetivos: Ampliar o contato visual; ampliar progressivamente as possibilidades de comunicação.

Materiais necessários: Brinquedos, ou objetos de interesse da criança, uma caixa (pode ser cesto ou saco, baú, gaveta entre outros).

Participantes: Para ser feito em família.

Necessidade de suporte: Médio suporte

Descrição da atividade: Colocar alguns brinquedos da criança em uma caixa. Pedir que a criança posicione a caixa ao lado dela, avisar que ela vai ouvir uma história que nunca ouviu antes (fazer voz e cara de suspense). Começa com “Era uma vez...”, coloca a mão de dentro da caixa e tira um brinquedo, pode ser qualquer um, este brinquedo torna-se o primeiro personagem “Era uma vez um... carrinho”. O adulto deve improvisar a história ex: este carrinho viajava muito, andava por estradas, subia montanhas, passava por rios, (fazer os movimentos) “ele viajava muito até que encontrou um ...” (e tira outro brinquedo da caixa) e assim a história continua.

O que pode fazer também é usar uma história infantil conhecida e trocar os personagens pelos brinquedos, como por exemplo: Era uma vez um dinossauro que se chamava Dino chapéu vermelho (colocar um pedaço de tecido na cabeça) ele tinha que levar umas folhinhas para a sua vovó doente...

A criança pode participar da história pegando um brinquedo e inventar partes da história.

Pode utilizar outros utensílios da casa para acrescentar a história e torná-la mais divertida como colher, um balde, o controle da TV, um grampo de roupa e até alguns alimentos como uma batata, cenoura outros.

Divirtam-se!

Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image

IDENTIFICANDO PALAVRAS

Objetivos:

Desenvolver a consciência que a fala é composta por uma sequência de palavras;

Perceber que as frases podem ter diversos tamanhos.

Materiais necessários:

Fichas com frases diversas (máximo 5 palavras - escrever em papel sulfite, cartolina ou papel cartão e recortar em tirinhas), cinco palitos de picolé ou pregadores de roupa para cada participante.

Participantes: A criança e seus familiares.

Necessidade de suporte: Médio suporte

Descrição da atividade: Copie as frases do exemplo ou escreva outras de sua preferência. A ficha com a frase deverá ser lida por você ou pela criança, entregar os palitos ou pregadores. A criança deverá colocar um palito ou pregador para cada palavra existente na frase. Após, precisa contar quantos palitos pregou e concluir que a frase tem a mesma quantidade de palavras que o número de palitos. Continuar até terminar as frases.

Sugestão: Comece com as frases com duas palavras, depois com três, quatro e por último cinco. A escrita das palavras em letra CAIXA ALTA (letras maiúsculas) tamanho grande conforme modelo.

Carousel imageCarousel imageCarousel image

BRINCANDO E APRENDENDO CONSCIÊNCIA SILÁBICA

Objetivos:

Fortalecer o conceito de sílabas, trabalhando segmentação, separando uma palavra em sílabas.

Aprimorar a atenção auditiva e ampliar a concentração e vocabulário.

Materiais necessários: Tampinhas de garrafas, fichinhas com palavras (poderá escrever em papel sulfite, cartolina ou papel cartão e recortar em tirinhas).

Participantes: A criança e seus familiares.

Necessidade de suporte: Pouco suporte

Descrição da atividade:

Copie as palavras do exemplo ou escreva outras de sua preferência, recorte em fichinhas, coloque dentro de uma caixinha ou de um saquinho. Em posição sentado, você divide as tampinhas de garrafas e fica com a metade e entrega as demais para a criança. Em seguida você ou a criança sorteia uma fichinha contendo uma palavra, a leitura deve ser realizada, a criança precisa repetir a palavra, selecionar o número de tampinhas de acordo com cada sílaba, colocar abaixo da sílaba e contar quantas tampinhas utilizou para a palavra.

A criança deverá contar se a quantidade de tampinhas que pegou é a mesma que você. Verificar se acertou e dar apoio se necessário. Cada acerto valerá um ponto.

Observação: O objetivo deste jogo é que a criança aprenda a ter consciência de sílaba, para aquela que apresenta dificuldade na compreensão é preciso ler a palavra e dar mais tempo para que ela possa pensar e realizar a atividade adequadamente.
Sugestão:Escolher objetos por categoria: nomes de frutas, animais, de pessoas etc. A escrita das palavras em letra CAIXA ALTA tamanho grande conforme modelo.
O Livro de Boas Maneiras da Dora.pdf

O LIVRO DE BOAS MANEIRAS DA DORA

AUTOR: CHRISTIANE RICCI - ILUSTRAÇÕES: SUSAN HALL

EDITORA: CARMAMELO LIVROS EDUCATIVOS

Objetivos:

Identificar ações que auxiliam ou prejudicam a convivência.

Exercitar boas maneiras na relação em grupo para uma convivência harmoniosa.

Materiais necessários: Arquivo (pdf) “O livro de boas maneiras da Dora”. Autor: Christiane Ricci, Folha, lápis e lápis de cor, Caixa ou pote vazio.

Participantes: Para ser lido em família.

Necessidade de suporte: Médio suporte

Descrição da atividade: Leia juntamente com a criança “O livro de boas maneiras da Dora”. Após a leitura conversar sobre as palavras mágicas: Bom dia, boa tarde, boa noite, obrigado, por favor, desculpe, com licença, entre outras. Depois escrever as palavras mágicas em folhas e pedir para a criança desenhar o que ela entendeu sobre o significado de cada palavra. Para concluir a atividade construir junto com a criança “A caixa das gentilezas” utilizando qualquer caixa ou um pote que você tiver em casa. A caixa pode ser decorada com materiais que vocês também têm em casa. Nesta caixa serão colocadas as palavras mágicas e desenhos para que, quando for necessário, sejam utilizadas para relembrar as palavras mágicas e seu significado trabalhando assim as boas maneiras com a criança.

OS DEZ AMIGOS

AUTOR: ZIRALDO - EDITORA:EDITORA MELHORAMENTOS

Objetivos:

Identificar suas particularidades físicas;

Identificar as diferenças entre o eu e o outro;

Desenvolver a criatividade.

Materiais necessários: Arquivo (PDF) do Livro “Os dez amigos”. Autor: Ziraldo; Materiais recicláveis como: retalhos de tecido ou papel, fitilho canudinho; Lápis de cor, tesoura, cola, palito de sorvete.

Participantes: Para ser lido em família.

Necessidade de suporte: Médio suporte

Descrição da atividade: Ler o livro junto com a criança. Em seguida realizar as seguintes atividades:

1) Confeccionar dedoches, para esta atividade vocês podem utilizar materiais que tem em casa mesmo, como por exemplo: papel, meia, fitilho, retalho de tecido, rolinho de papel higiênico, canudinho, feltro, EVA, etc.

2) Pintar rostinhos nas pontas dos dedos, pode ser com canetinha, caneta, tinta guache, etc.

3) Desenhar as mãos em uma folha, depois colorir e recortar, em seguida fixar em palito de sorvete ou palito de churrasco e utilizar como fantoche.

Semana 18 a 22 de maio

POEMA; A LINHA ASSANHADA

Objetivos: Desenvolver a oralidade; prazer em ouvir histórias; aprender a ouvir; estimular a linguagem e a imaginação criativa.

Materiais necessários: Celular, tablet ou computador, pedaço linha, barbante, lã, cadarço, folha de papel ou papelão, cola.

Participantes: Para realizar esta atividade a criança precisará assistir ao vídeo.

Nível de necessidade de suporte: Pouco suporte.

Descrição: Reserve os materiais solicitados. Assista o vídeo com muita atenção, ao final do vídeo é sua vez de criar.

Coloque um pouco de cola em uma bandeja de isopor, prato ou bacia de plástico, acrescente um pouco de água e mexa com cuidado, passe o barbante nesse recipiente com a cola e na folha faça sua linda criação. O que você gostaria de ser se fosse uma linha?

Sugestão: é importante que, caso a criança queira ilustrar os versos do poema, que elas façam de acordo com sua imaginação.

CADS Helen Keller - Prof. Gisele Manika

CADÊ A LETRA QUE ESTAVA AQUI?

Objetivos: Trabalhar a atenção seletiva; Estimular o conhecimento de letras.

Materiais necessários: três potes ou copos iguais (não podem ser transparentes); letras de E.V.A. ou recortadas no papelão ou outro material que tenha em casa.

Participantes: Criança e um adulto

Necessidade de suporte: Médio suporte

Descrição da atividade:

Nesta brincadeira a criança deverá prestar atenção a um único pote, o que contém a letra escondida!

Coloque uma letra dentro de um dos potes e mostre para a criança. Depois vire o pote sobre a mesa e troque rapidamente (várias vezes) todos os três potes de lugar. A criança deverá acompanhar o movimento do pote que tem a letra e quando você parar deverá descobrir em qual deles ela está.

A brincadeira pode ser ampliada pedindo para ela dizer além do nome da letra, seu som (fonema), uma palavra que começa com aquela letra, escrevê-la em uma folha de tamanho grande ou fazer um desenho. Por exemplo: Letra E de escada.

Pedagoga Carla Schwarzbold Feldens

DITADO LÚDICO

Objetivos:

Aprender a escrita de novas palavras.

Desenvolver a leitura e escrita.

Desenvolver atitudes de interação e de colaboração.

Materiais necessários:

Folha de papel;

Lápis de escrever;

Uma caixa ou pacote que não pode ser transparente;

Objetos pequenos como materiais escolares, brinquedos, objetos de cozinha, entre outros.

Participantes: Para ser realizado em família.

Necessidade de suporte: Médio suporte

Descrição da atividade: Alguém coloca dentro da caixa ou do envelope alguns objetos pequenos que tenham em casa. Podem ser materiais escolares,

brinquedos, objetos de cozinha. A criança não pode saber o que será colocado dentro da caixa ou do envelope. A criança coloca a mão e sem olhar, retira um objeto e escreve o nome desse objeto que retirou na folha, da maneira que souber. Repetir até ter o nome de 5 objetos diferentes. O adulto ajudará com a correção das palavras reescrevendo-as ao lado, sem apagar a tentativa da criança. Após a correção das palavras produzir um pequeno texto utilizando-as. Se quiserem podem ilustrar a história.

Semana 25 a 29 de maio

A LINHA ASSANHADA E AS FIGURAS GEOMÉTRICAS

Objetivos: Desenvolver a oralidade; prazer em ouvir histórias; aprender a ouvir; estimular a linguagem e a imaginação criativa; aprender mais sobre as formas geométricas e as linhas

Materiais necessários: Celular, tablet ou computador, pedaço linha, barbante, lã, cadarço, folha de papel ou papelão, cola, papel, lápis de cor ou giz de cera.

Participantes: Para realizar esta atividade a criança precisará assistir ao vídeo.

Nível de necessidade de suporte: Pouco suporte.

Descrição: Reserve os materiais solicitados. Assista o vídeo com muita atenção, ao final do vídeo é sua vez de criar.

Coloque um pouco de cola em uma bandeja de isopor, prato ou bacia de plástico, acrescente um pouco de água e mexa com cuidado, passe o barbante nesse recipiente com a cola e na folha faça sua linda criação. O que você gostaria de ser se fosse uma linha?

Sugestão: é importante que, caso a criança queira ilustrar os versos do poema, que ela faça de acordo com sua imaginação.

Você gostou do poema A Linha Assada? Ficou curioso ou curiosa sobre as linhas e figuras geométricas? Então assista aos vídeos abaixo!!

Agora que você aprendeu um pouquinho mais sobre linhas e formas geométricas, que tal desenha-las e escrever os nomes delas? Assim você não vai mais esquecê-las. Você pode desenha-las usando lápis de escrever ou colorir, giz de cera, tinta ou mesmo barbante (como você fez ao desenhar o que você gostaria de ser se fosse uma linha).

Ah, não se esqueça de escrever os nomes das linhas e figuras. Se você ainda não conseguir fazer isso sozinho, peça ajuda a alguém mais velho, como papai, mamãe ou um dos avôs!!

Prof. Gisele Manika - CADS Helen Keller e Prof. Anadir Miranda - Sala de Recursos Multifuncionais para estudantes com AH/SD

BRINCADEIRA DA RIMA

Objetivos:

Desenvolver oralidade e a consciência fonológica.

Aprimorar a atenção.

Materiais necessários: Suporte para reprodução de vídeo, tablet, tv, celular.

Participantes: Crianças entre 7 e 12 anos.

Necessidade de Suporte: Pouco suporte

Descrição da atividade: Deve-se assistir o vídeo “Brincadeira da Rima”, e prestar atenção na música. A criança deverá adivinhar a última palavra de cada parte da música prestando atenção no som das palavras e suas rimas em cada trecho, expondo oralmente uma palavra que rime e juntamente com o vídeo deverá cantar a música.


MUSICA DAS RIMAS - João Menelau
Nessa brincadeiraVocê pode me ajudarComplete essa fraseMe ajude a rimar.
Quando a noite chegaE a lua vai sairDeito na minha camaÉ hora de dormirPego meu lençolPra me... (cobrir)
Tem uma bebidaQue eu nunca trocoÉ água que beboÉ água que eu tomoBebo na garrafaOu no ... (copo)
Quando tiver fomeE a barriga roncarPeço pro meu paiPara prepararUma comidinhaPra... (papar)
Tem um passarinhoQue sempre cantaLinda melodiaBeleza tantaPousa todo diaEm minha... (planta)


DENTRO DA CASA TEM...

Objetivos: Apreciar histórias contadas.

Materiais necessários: Celular, tablet ou qualquer outro recurso que reproduza vídeo.

Participantes: Criança

Necessidade de suporte: fácil

Descrição da atividade: Oferecer o vídeo para a criança assistir.

Referências: Alevi, Márcia. Dentro da casa tem;ilustração de Márcia Alevi e Mirela Saito.- São Paulo: Scipione, 2002.- (Coleção Dó-Ré-mi-fá)

CMEI João Batista - Prof Suelen (SRMF)

FANTOCHE DE CAIXA DE LEITE OU MEIAS

Objetivos: Ampliar as possibilidades de comunicação e expressão; estimular a criatividade.

Materiais para fantoche de caixas de leite: caixas de leite longa vida, lã ou papel crepom, folha de papel pardo ou coloridas, cola, papel sulfite, fita crepe ou durex, tesoura

Materiais para o fantoche com meias: uma meia colorida, retalhos, dois botões de camisa ou dois círculos de papelão ou ainda, outro material que tiver em casa

Participantes: A criança e toda a família.

Necessidade de suporte: Médio suporte.

Descrição da Atividade:

Montagem do fantoche com caixa de leite:

  1. Lave a caixa de leite e recorte 1 lateral, 1 frente e 1 lateral.
  2. Faça uma abertura na parte de trás, mais ao centro da caixa, para encaixar as mãos como se fosse fantoche, teste, colocando as mãos na abertura.
  3. Cole com uma fita crepe as abas e encape com papel pardo ou outro tipo de papel. E na parte interna, cole papel vermelho.
  4. Faça olhos, nariz, boca e o cabelo e cole na caixa. O cabelo pode ser de lã ou papel.
  5. Se quiser pode incrementar fazendo filhotes com caixas menores de remédio, etc.,ou fazer animais como sapinhos, ovelhas, etc.
Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image


Montagem do fantoche com meias:

  1. Encontre uma meia colorida que não faça falta no uso diário, para começar a montar seu fantoche.

  2. Com dois pedaços de retalhos de tecidos, recorte as orelhinhas. Cole ou costure as orelhinhas na parte superior da meia.

  3. Agora, costure os dois botões de camisa na parte superior da meia para montar os olhos do seu fantoche. Você pode ainda recortar dois círculos de papelão, desenhar e pintar os olhos e depois colar na parte superior da meia.


GESPI - Fonoaudiólogas Rose Helena Christ Milleo e Gisele Bacila

Carousel imageCarousel imageCarousel image

GARRAFA SENSORIAL COM SÍLABAS

OBJETIVOS: Desenvolver a percepção visual; leitura e escrita.

MATERIAIS NECESSÁRIOS: Garrafa PET transparente com água, glitter e fichas com sílabas (aplicar papel contact ou fita adesiva transparente); lápis; folhas de papel; borracha.

PARTICIPANTES: Para realizar em família

DESCRIÇÃO DA ATIVIDADE:

Reserve um tempo para deixar a criança explorar a garrafa (observar, mexer, chacoalhar…). Após, peça para ela escolher uma das sílabas que visualizou dentro da garrafa e escrever uma palavra que inicie ou termine com ela.

Obs: É importante que a criança participe de todo o processo, desde a confecção do material até o momento da realização da atividade. Você poderá ditar as sílabas para a criança escrever e ajudá-la a colar a fita adesiva.

SEAPE/GESPI - Pedagoga Cléo de Paula

GATO DENTRO GATO FORA

Objetivos: Explorar noções de lateralidade

Materiais necessários: uma casinha de brinquedo ou confeccionada com materiais recicláveis e um gatinho de pelúcia ou feito de papel.

Participantes: Criança e um adulto

Necessidade de suporte: Médio suporte

Descrição da atividade: Enquanto o adulto conta uma história a criança deverá movimentar o gatinho conforme a sequência do texto. Abaixo Sugestão:

_________________________________O Gato Didi Era uma vez um gatinho que sofria de insônia. O nome dele era Didi. Todos os dias Didi passava o maior trabalho para conseguir dormir. Até que um dia… ele percebeu que se seguisse uma sequência acabaria dormindo. Era assim:Deitava dentro da casa, depois fora da casa, em cima da casa, embaixo da casa e por fim retornava para dentro da casa caindo no mais profundo sono.No outro dia ele repetia a mesma sequência:Dentro da casa, fora da casa, em cima da casa, embaixo da casa, dentro da casa caindo no mais profundo sono.Vamos ver se lembramos qual sequência o gatinho fazia para conseguir dormir? (Texto: Solange Moll Passos) ._____________________________

Pedagoga Carla Schwarzbold Feldens

Semana de 01 a 05 de junho

HISTÓRIA MALUCA

Objetivos:

- Organizar o pensamento;

- Aumentar o vocabulário escrito e falado;

- Desenvolver a criatividade e a imaginação;

- Criar uma história engraçada com a família.

Materiais necessários: 10 Pedaços pequenos de papel sulfite; uma folha de sulfite; lápis de escrever ou canetinha;

Participantes: criança e seus familiares.

Necessidade de suporte: Médio suporte

Descrição da atividade:

- Reúna as pessoas da família para a brincadeira. A brincadeira pode ser na sala, no sofá, no chão, na mesa da cozinha, a família decide.

- Escolha quem vai escrever nos papéis (pode ser a criança).

- Todos que estiverem participando da brincadeira falam nomes de objetos, nome de cidades, nome de comida, enfim qualquer palavra que vier a cabeça, não precisa ter relação uma palavra com a outra, é aleatória. A pessoa responsável escreve uma palavra em cada pedaço de papel, até completar os dez pedaços. Exemplo: Chinelo.

- Quando todos os papéis estiverem escritos, vire-os para baixo.

- Na folha sulfite escreva com letras grandes ERA UMA VEZ...

- Deixe no meio da roda ou espaço que estiver realizando a brincadeira.

- A brincadeira começa do mais velho para o mais novo da roda.

- Inicia a brincadeira com o primeiro participante virando um pedaço de papel. Por exemplo, no papel estava escrito a palavra chinelo. Lê as palavras e começa: “Era uma vez... um gato que usava chinelo vermelho”.

- O próximo participante continua: “Era uma vez...um gato que usava chinelo vermelho e comia bala de goma”.

- E assim a brincadeira da história maluca continua, até todos os papéis acabarem. Não esqueça que cada participante precisa repetir a parte da história que foi contada pelo participante anterior e, então dar continuidade a história.

- Se os papéis acabarem e a história ficar sem final, podem fazer oralmente um final para a história.

- Variação para essa brincadeira: pode-se substituir as palavras escritas por objetos da casa. Cada participante escolhe um ou dois objetos e coloca na roda da brincadeira. Inicia a história igual: ERA UMA VEZ...escolhe qualquer objeto da roda e incluir na história.

Referências: adaptação do canal do “Tio Bill – 100% Recreação”. Disponível em: www.youtube.com/channel/UCdEDf1PmQcpmn-IxrL1WulA

Prof. Melani Batista Kotres – SRMF EM Odile Charlotte Bruinje

NO TAMBOR DA ALEGRIA

Objetivos: Ampliar o vocabulário e estimular a criatividade.

Participantes: A criança e toda a família.

Materiais: cesto pequeno ou caixa de sapato, brinquedos ou objetos diversos de outras categorias e tambor.

Necessidade de suporte: Baixo suporte.

Descrição da Atividade:

Forme um círculo com os participantes sentados no chão. Coloque o cesto ou uma caixa vazia no centro do círculo e brinquedos ou objetos em diferentes locais do espaço em que estiver sendo realizada a brincadeira. Convide um participante de cada vez a procurar o brinquedo nomeado na canção e colocá-lo dentro do cesto ou caixa, enquanto os demais participantes que permanecem no círculo, cantam ao toque do tambor e batem palmas.

“No tambor, no tambor,No tambor da alegriaQuero que você me leveAo tambor da alegria (repetir tudo)João, oh João ( Pedro, Carlos, Lívia)João meu amiguinho,Quero que você coloqueO urso (pato, carro, etc.) no(a) cestinho(a)”

Esta atividade pode ser feita frequentemente com objetos diferentes para ampliar o vocabulário; utensílios de cozinha, ferramentas infantis, objetos de higiene pessoal, materiais escolares etc..

Você pode aprender a melodia da canção no vídeo El Tambor de la Alegria, de Francisco Herrera. Esta canção está cantada em espanhol, excelente oportunidade para aprender novas culturas, não acha?

Fonoaudiólogas Rose Helena Christ Milleo e Gisele Pinheiro Costa Bacilla - SEAPE/GESPI

QUAL NOME QUE FALEI?

Objetivo: Estimular atenção e memória auditiva.

Participantes: A criança e toda a família.

Necessidade de suporte: Pouco suporte.

Descrição da Atividade: Inicie a atividade com um adulto falando o nome de três pessoas da família ou amigos (ex Paulo, Alice, Maria). A criança deve repeti-los, seguindo a mesma seqüência, e depois respondem às questões propostas pelo adulto:

Qual o nome que falei antes de Alice?

Qual o nome que falei depois de Paulo?

Qual o nome que falei antes de Maria?

Qual o nome que falei depois de Alice?

Alternar a brincadeira trocando os papéis, o adulto é quem responde as perguntas feitas pela criança.

Fonoaudióloga Rose Helena Christ Milleo - GESPI

ERAM DEZ LAGARTAS

Objetivos: Estimular a atenção e percepção.

Materiais necessários: Celular, tablet ou computador.

Participantes: Criança e um adulto.

Nível de necessidade de suporte: Pouco suporte.

Descrição:

Assista a contação de histórias do vídeo juntamente com seus familiares;

Ao final da história questione a criança o que aconteceu com as lagartas? Quantas eram no início da história?

Recomendação: Os pais ou responsáveis devem estar atentos ao tempo de uso da tecnologia por dia! Quando possível brinque junto com a criança e converse bastante com ela, auxiliando-a no desenvolvimento da socialização e da comunicação.

Prof. Mariluz, Priscila e Suelen (SRMF Educação Infantil)

FUI AO ZOOLÓGICO

Objetivo: Estimular atenção e memória auditiva.

Participantes: A criança e toda a família.

Necessidade de suporte: Pouco suporte.

Descrição da Atividade: Realizar a atividade com alguém falando uma frase que deve ser repetida e ampliada pelos demais participantes, cada um na sua vez. Por exemplo: “Fui ao zoológico e vi um elefante”. O próximo repete a frase e acrescenta mais um animal: “Fui ao zoológico e vi um elefante e um urso”. Quem esquecer o nome de um animal, aguarda até iniciar novamente a brincadeira. A brincadeira segue até restar um participante, apenas.

Variar a atividade, mudando a frase para: “Fui ao supermercado e comprei arroz” ou então, “fui à feira e comprei banana”.

Fonoaudiólogas Rose Helena Christ Milleo e Gisele Pinheiro Costa Bacilla - SEAPE/GESPI

Semana de 15 a 19 de junho

CONSCIÊNCIA FONOLÓGICA: RIMA - O SAPO NÃO LAVA O PÉ

Nível de dificuldade: fácil/médio

Nível de necessidade de suporte: pouco suporte

Objetivos de desenvolvimento: desenvolver a consciência fonológica, pré-requisito para a alfabetização.

Materiais necessários: nenhum

Descrição:

1. Peça que as crianças/participantes sentem-se em círculo. Em seguida, todos devem cantar a música, enfatizando as palavras que rimam.

MÚSICA:O SAPO NÃO LAVA O PÉO sapo não lava o Não lava porque não querEle mora lá na lagoaNão lava o pé porque não querO sapo não lava o Não lava porque não querEle mora lá na lagoaNão lava o pé porque não querMas que chulé

Vamos agora tentar cantar usando só uma vogal?

Então, vamos começar pelo AA sapa na lava páNa lava parqua na quarAla mara la na laguaNa lava a pá parqua na quarMas qua chaláE agora usando só o EE assim por dianteAgora com “ E”E sepe ne leve péNe leve perque ne querEle mere le ne legueNe leve e pe perque ne querMes que cheléAgora com “ I”I sipi ni livi píNi livi pirqui ni quirIli miri li ni liguiNi livi i pí pirqui ni quirMis qui chilíAgora com “O”O sopo no lovo póNo lovo porquo no quorOlo moro lo no logoNo lovo o pó porquo no quorMos quo cholóFinalmente, agora com o “U”U supu nu luvu púNu luvu purquu nu quurUlu muru lu nu luguNu luvu u pu purquu nu quurMus quu chulú Fonte: LyricFind

Fonoaudiólogas Gisele Pinheiro Costa Bacilla e Rose Helena Christ Milleo - SEAPE/GESP

CONSCIÊNCIA FONOLÓGICA: RIMAS COM NOMES

Nível de dificuldade: fácil/médio

Nível de necessidade de suporte: pouco suporte

Objetivos de desenvolvimento: desenvolver a consciência fonológica, pré-requisito para a alfabetização.

Materiais necessários: nenhum

Descrição: Um dos pais poderá registrar, em um cartaz, o texto abaixo e pedir aos participantes que o completem oralmente, com nomes de animais, objetos, frutas, brinquedos que rimam com os de pessoas. Este (a) deverá completar o texto escrevendo as palavras ditas pelas crianças.

Vou comprar um presentinho

Para meus bons amiguinhos.

O que será que vou dar?

Vocês vão adivinhar.


Para o JoaõzinhoVou dar um.......................(carrinho)
Para o MárioEu dou um........................(canário)
Para o Renato Um...................................(gato)
Para o RicardinhoVou dar um ......................(passarinho)
Para a GrasielaEu dou uma.......................((panela)
Para a ArleteUm.....................................(chiclete)
Para o GabrielVou dar um......................( pastel)


Fonte:http://fonoeduca.blogspot.com/2009/11/consciencia-fonologica.html?fbclid=IwAR0rak7zjxUyiDZXePgkAcrrYQJnT-kuhEAixtcetF80-6X8y6jWurmkQQw

Fonoaudiólogas Gisele Pinheiro Costa Bacilla e Rose Helena Christ Milleo - SEAPE/GESP

CONSCIÊNCIA FONOLÓGICA: RIMA - NAVIO

Este navio está levando um (a)...

Nível de dificuldade: fácil

Nível de necessidade de suporte: pouco suporte

Objetivos de desenvolvimento: desenvolver a consciência fonológica, pré-requisito para a alfabetização.

Materiais necessários: Bola ou saquinho com grãos para atirar.

Descrição: Este navio está levando um (a)...

1. Peça que as crianças/participantes sentem-se em círculo.

2. Para começar o jogo, diga: "O navio está levando um melão".

3. A seguir, jogue a bola para alguma criança/participante do círculo. Ela deverá pensar em outra carga para o navio levar e que rime com melão, como "o navio estão levando um botão", e jogar a bola de volta para você.

4. Repetindo sua rima original (o navio está levando um melão), jogue a bola para outra pessoa, a qual deverá pensar em uma terceira carga (pão, por exemplo).

5. Continue o jogo até que ninguém tenha mais rimas. Então recomece com uma nova rima.

6. Quando as crianças/participantes estiverem boas nas rimas, cada uma pode atirar a bola para outra em vez de atirá-la de volta para você.

Referência: blog psicopedagogia lúdica.

Fonoaudiólogas Gisele Pinheiro Costa Bacilla e Rose Helena Christ Milleo - SEAPE/GESPI

CONSCIÊNCIA FONOLÓGICA: TRAVA-LÍNGUAS

Nível de dificuldade: médio

Nível de necessidade de suporte: pouco suporte

Objetivos de desenvolvimento: desenvolver a consciência fonológica, pré-requisito para a alfabetização.

Materiais necessários: nenhum.

Descrição da atividade: Tente dizer rapidamente, sem a língua travar!

1.Trazei três pratos de trigo para três tigres tristes comerem;

2. A aranha arranha a rã. A rã arranha a aranha. Nem a aranha arranha a rã. Nem a rã arranha a aranha;

3. Uma trinca de trancas trancou Tancredo;

4. A pia perto do pinto, o pinto perto da pia. Quanto mais a pia pinga mais o pinto pia. A pia pinga, o pinto pia. Pinga a pia, pia o pinto. O pinto perto da pia, a pia perto do pinto

Fonte: https://www.todamateria.com.br/trava-linguas/

Fonoaudiólogas Gisele Pinheiro Costa Bacilla e Rose Helena Christ Milleo - SEAPE/GESP

SEM SENTIDO

Objetivos: Desenvolver a capacidade das crianças de prestar atenção a diferenças entre o que esperam ouvir e o que realmente ouvem.

Materiais necessários: Livros de histórias ou ditado popular/músicas/poemas conhecidos.

Participantes: Criança e um adulto

Necessidade de suporte: Pouco suporte

Descrição da atividade:

Convide a criança a sentar e a fechar os olhos, de modo que possa se concentrar naquilo que ouve. A seguir, conte uma história ou recite uma poesia, ditado popular ou música infantil que seu filho(a) já conheça, mas de vez em quando troque suas palavras ou frases, mudando seu significado para algo sem sentido. O desafio para ele/ela é detectar tais mudanças sempre que ocorrerem. Quando o fizerem, estimule-o/a a explicar o que está errado.

Ditados populares:

Quem vai ao ar perde o lugar (você deverá trocar a última palavra da frase por outra que não rime) Ex: quem vai ao ar pede o AR

Quem cochicha o rabo espicha (você deverá trocar a última palavra da frase por outra que não rime) quem cochicha o rabo ENCURTA

Pirulito que bate bate (você deverá trocar a última palavra da frase por outra que não rime) pirulito que treme treme

Músicas infantis

O sapo não lava o pé. (você poderá trocar as últimas palavras de cada rima)

Ex: o sapo não lava o pé / não lava porque não gostou

Um, dois, feijão com arroz (você poderá trocar as últimas palavras de cada frase)

Ex: Um, dois, feijão com batata

Referência:

ADAMS, M. J. Consciência fonológica em crianças pequenas. Porto Alegre: Artmed, 2006.

Pedagoga Maria Derlimar Hess Pinto- SEAPE

PAPO DE OGRO

Objetivos: Reforçar a capacidade dos alunos de sintetizar palavras a partir de sílabas separadas.

Materiais necessários: Não necessita de material, apenas contar a história abaixo.

Participantes: Criança e um adulto

Necessidade de suporte: Pouco suporte

Descrição da atividade:

Convide todos a sentar em círculo e envolva-os em uma história.

___________________________________

“Era uma vez um ogro gentil e pequenino, que adorava dar presentes às pessoas. O único problema é que o ogro sempre queria que as pessoas soubessem qual era o presente antes de dá-lo. Mas o ogrozinho tinha uma maneira muito estranha de falar. Se ele fosse falar à criança que o presente era uma (BICICLETA), ele dizia BI-CI-CLE-TA, bem devagar, só quando a criança adivinhasse qual era o presente é que ele ficava completamente feliz”.

Agora, finja que você é o ogro e caminhe pela casa, sala, varanda, garagem, dando um presente ao seu filho(a) pronunciando o nome do presente (sílaba por sílaba). Quando a criança adivinhar a palavra ela deve indicar outra pessoa (irmão, irmã, pai, mãe, vô, vó, Ou quem estiver brincando neste momento) para ganhar o presente.

___________________________________

Referência:

ADAMS, M. J. Consciência fonológica em crianças pequenas. Porto Alegre: Artmed, 2006.

Pedagoga Maria Derlimar Hess Pinto- SEAPE

FANTOCHE INTERATIVO

Objetivo: Motivar diálogo e a interação verbal.

Recursos: Um fantoche ou algum personagem engraçado.

Necessidade de suporte: Pouco suporte

Descrição: Inicie um diálogo com a criança, explicando: “Esse amigo veio nos visitar, que perguntas podemos fazer a ele? Simule uma voz diferente da sua para fazer o fantoche falar. Conduza a conversa de forma divertida.

O fantoche faz algumas perguntas para você: Qual é o seu nome? Quantos

anos você tem? Onde você mora? Do que gostaria de brincar? Responda a todas elas e, em seguida, peça para que a criança faça outras perguntas para o fantoche. E assim continua o diálogo. Estimule a criança a contar o que ocorreu no seu dia: o que comeu, com o que brincou, o que vestiu.

Fonoaudiólogas Rose Helena Christ Milleo e Gisele Pinheiro Costa Bacilla - SEAPE/GESPI

HISTÓRIA “UM TANTO PERDIDA”

Objetivos: Perceber a leitura (contada) como fonte de prazer e entretenimento, estimulando aspectos relacionados com a criatividade e imaginação.

Materiais necessários: Celular,tablet ou qualquer outro recurso que reproduza vídeo.

Participantes: Criança

Necessidade de suporte: fácil

Descrição da atividade: Oferecer o vídeo para a criança assistir.

Referências: https://www.youtube.com/watch?v=itpMZfknnN4

Equipe SRMF- Suelen,Priscila e Mariluz